Tamanho do texto

Em Dallas, presidente se pronunciou sobre a determinação de quebra de sigilo bancário e fiscal do seu filho, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ)

Jair Bolsonaro e Flávio Bolsonaro
Reprodução/Twitter
Jair Bolsonaro defendeu seu filho, o senador Flávio, de acusações de lavagem de dinheiro

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) se pronunciou nesta quinta-feira (16), durante sua viagem a Dallas, sobre a  quebra de sigilo bancário e fiscal na investigação sobre movimentações financeiras de seu filho, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), no caso Queiroz .

Bolsonaro disse que 'fizeram aquilo' (quebra de sigilo) com a intenção de prejudicá-lo. Para o presidente, "estão fazendo um esculacho em cima" do senador.

“Querem me atingir? Venham pra cima de mim. Eu abro o meu sigilo, não vão me pegar”, afirmou o presidente, de acordo com o Broadcast Político .

Logo após a determinação da quebra de sigilo, Flávio Bolsonaro , na última segunda-feira (13) afirmou que ele não será usado para que atinjam o governo de seu pai . O senador também disse que não fez nada de errado e que "a verdade prevalecerá".

Já nesta quinta (16), após o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) o acusar de lucro de 292% em transações imobiliárias suspeitas de lavagem de dinheiroele se defendeu e alegou estar 'sendo vítima de seguidos e constantes vazamentos de informações'.

Bolsonaro está na cidade de Dallas, no estado norte-americano do Texas, para receber o título de "Personalidade do Ano" da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos, após entidades de Nova York se negarem a entregar o prêmio ao presidente por conta de suas posições e o prefeito da cidade, Bill de Blasio,  se posicionar publicamente contra o brasileiro.