Tamanho do texto

Neste domingo, cada brasileiro votou em dois senadores; filho de Bolsonaro, pelo Rio, e irmão de Ciro Gomes, pelo Ceará, foram alguns dos escolhidos

Alguns nomes que lideravam as pesquisas de intenção de voto acabaram ficando de fora, como a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em Minas Gerais, e seu correligionário Eduardo Suplicy, em São Paulo
Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Alguns nomes que lideravam as pesquisas de intenção de voto acabaram ficando de fora, como a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em Minas Gerais, e seu correligionário Eduardo Suplicy, em São Paulo





Neste domingo (7), os mais de 147 milhões de eleitores brasileiros aptos a votar elegeram dois representantes de seu estado para o Senado Federal. Os 54 senadores escolhidos hoje, que terão oito anos de mandato, se juntarão aos outros 27 que ainda têm mais quatro anos à frente da Casa.

Leia também: Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) se enfrentam no segundo turno para presidente

Alguns nomes que lideravam as pesquisas de intenção de voto acabaram ficando de fora, como a ex-presidente Dilma Rousseff (PT), em Minas Gerais, e seu correligionário Eduardo Suplicy, em São Paulo. A eleição para senadores deste ano também marcou a ascensão de candidatos do partido de Jair Bolsonaro (PSL) ao legislativo em quatro estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

A Rede Sustentabilidade, sigla de Marina Silva , também surpreendeu. Ao todo, o partido elegeu representantes em cinco estados de quatro regiões diferentes: Amapá, Espírito Santo, Paraná, Rio Grande do Norte e Sergipe. Agora, a legenda tem mais políticos no Senado que siglas mais tradicionais, como PSDB e PT, que elegeram quatro candidatos cada. 

Confira a relação de todos os senadores eleitos por região e estado, bem como a sigla de seus partidos e a porcentagem de votos recebida por cada um:

SUDESTE

Em São Paulo, a tucana Mara Gabrilli foi eleita senadora com 18,59% dos votos e ficou atrás de Major Olimpio (PSL), que conquistou a preferência de 25,81% dos eleitores paulistas
Reprodução/Facebook
Em São Paulo, a tucana Mara Gabrilli foi eleita senadora com 18,59% dos votos e ficou atrás de Major Olimpio (PSL), que conquistou a preferência de 25,81% dos eleitores paulistas


  • Espírito Santo (ES)

Fabiano Contarato (Rede) - 31,15%

Marcos do Val (PPS) - 24,08%


  • Minas Gerais (MG)

Rodrigo Pacheco (DEM) - 20,49%

Jornalista Carlos Viana (PHS) - 20,22%


Leia também: Zema e Anastasia disputam o 2º turno da eleição para o Governo de Minas


  • Rio de Janeiro (RJ)

Flávio Bolsonaro (PSL) - 31,36%

Arolde de Oliveira (PSD) - 17,06%


  • São Paulo (SP)

Major Olimpio (PSL) - 25,81%

Mara Gabrilli (PSDB) - 18,59%


SUL

Em Santa Catarina, o candidato Espiridião Amin (PP) conquistou 18,77% dos votos válidos; a segunda vaga para o Senado ficou com Jorginho Mello (PR), que obteve a preferência de 18,07% dos eleitores
Reprodução/Facebook
Em Santa Catarina, o candidato Espiridião Amin (PP) conquistou 18,77% dos votos válidos; a segunda vaga para o Senado ficou com Jorginho Mello (PR), que obteve a preferência de 18,07% dos eleitores


  • Paraná (PR)

Professor Oriovisto Guimaraes (PODE) - 29,17%

Flavio Arns (Rede) - 23,00%


  • Rio Grande do Sul (RS)

Luis Carlos Heinze (PP) - 21,94%

Paulo Paim (PT) - 17,76%


Leia também: Eduardo Leite e José Ivo Sartori vão para o 2º turno no Rio Grande do Sul


  • Santa Catarina (SC)

Esperidião Amin (PP) -18,77%

Jorginho Mello (PR) - 18,07%


CENTRO-OESTE

No Distrito Federal, Leila do Vôlei (PSB) foi eleita senadora com 17,76% dos votos válidos; a ex-atleta ficou à frente de Izalci, do PSDB, que anotou 15,33% da preferência dos eleitores
Reprodução/Facebook
No Distrito Federal, Leila do Vôlei (PSB) foi eleita senadora com 17,76% dos votos válidos; a ex-atleta ficou à frente de Izalci, do PSDB, que anotou 15,33% da preferência dos eleitores


  • Distrito Federal (DF)

Leila do Vôlei (PSB) - 17,76%

Izalci (PSDB) - 15,33%


  • Goiás (GO)

Vanderlan (PP) - 31,35%

Jorge Kajuru (PRP) - 28,23%


Leia também: Ronaldo Caiado é eleito governador de Goiás no 1º turno com 60% dos votos


  • Mato Grosso (MT)

Juiza Selma Arruda (PSL) - 24,65%

Jayme Campos (DEM) - 17,82%


  • Mato Grosso do Sul (MS)

Nelsinho Trad (PTB) - 18,37%

Soraya Thronicke (PSL) - 16,19%


NORDESTE

No Ceará, Cid Gomes (PDT), ficou em primeiro lugar na disputa pelo Senado com 41,62% dos votos; o irmão de Ciro Gomes ficou à frente de Eduardo Girão (PROS), que teve 17,09%
Reprodução/Facebook
No Ceará, Cid Gomes (PDT), ficou em primeiro lugar na disputa pelo Senado com 41,62% dos votos; o irmão de Ciro Gomes ficou à frente de Eduardo Girão (PROS), que teve 17,09%


  • Alagoas (AL)

Rodrigo Cunha (PSDB) - 34,42%

Renan (MDB) - 23,88%


  • Bahia (BA)

Jaques Wagner (PT) - 35,71%

Angelo Coronel (PSD) - 32,97%


  • Ceará (CE)

Cid Gomes (PDT) - 41,62%

Eduardo Girão (PROS) - 17,09%


  • Maranhão (MA)

Weverton (PDT) - 35,02%

Eliziane Gama (PPS) - 27,00%


Leia também: Flávio Dino é reeleito governador do Maranhão com 59% dos votos válidos


  • Paraíba (PB)

Veneziano (PSB) - 24,63%

Daniella Ribeiro (PP) - 24,25%


  • Pernambuco (PE)

Humberto Costa (PT) - 25,76%

Jarbas (MDB) - 21,51%


  • Piauí (PI)

Ciro Nogueira (PP) - 29,92%

Marcelo Castro (MDB) - 27,06%


  • Rio Grande do Norte (RN)

Capitão Styvenson (Rede) - 25,63%

Drª. Zenaide Maia (PHS) - 22,69%


  • Sergipe (SE)

Delegado Alessandro Vieira (Rede) - 25,95%

Rogerio Carvalho Santos (PT) - 16,42%


NORTE

No Amapá, Randolfe Rodrigues (Rede) obteve mais que o dobro (37,96%) dos votos que o segundo colocado na disputa pelo Senado, o petebista Lucas Barreto (18,38%)
Reprodução/Facebook
No Amapá, Randolfe Rodrigues (Rede) obteve mais que o dobro (37,96%) dos votos que o segundo colocado na disputa pelo Senado, o petebista Lucas Barreto (18,38%)



  • Acre (AC)

Petecão (PSD) - 30,71%

Márcio Bittar (MDB) - 23,28%


  • Amapá (AP)

Randolfe Rodrigues (Rede) - 37,96%

Lucas Barreto (PTB) - 18,38%


  • Amazonas (AM)

Plinio Valerio (PSDB) - 25,36%

Eduardo Braga (MDB) - 18,45%


Leia também: Eleição no Amazonas terá 2º turno entre Wilson Lima e Amazonino Mendes


  • Pará (PA)

Jader Barbalho (MDB) - 19,74%

Zequinha Marinho (PSC) - 19,62%


  • Rondônia (RO)

Marcos Rogério (DEM) - 24,06%

Confucio Moura (MDB) - 17,06%


  • Roraima (RR)

Chico Rodrigues (DEM) - 22,76%

Mecias de Jesus (PRB) - 17,43%


  • Tocantins (TO)

Eduardo Gomes (Solidariedade) - 19,48%

Irajá (PSD) - 16,82%