Fazendeiro e secretário de segurança pública de Goiás
Reprodução
Fazendeiro e secretário de segurança pública de Goiás

A defesa do  fazendeiro Elmi Caetano Evangelista , de 74 anos, acusado de ajudar e esconder Lázaro Barbosa  da polícia, pediu à Justiça que ele seja solto. Os advogados do fazendeiro usam a morte de Lázaro como argumento principal para a liberdade do investigado. As informações foram apuradas pela coluna Grande Angular , do portal Metrópoles .

Elmi foi preso na última quinta-feira (24). De acordo com a publicação, o Ministério Público de Goiás (MPGO) afirmou ser contra a soltura do fazendeiro e defendeu a manutenção da prisão preventiva.

Um trecho da decisão de audiência de custódia, citado pela Promotoria de Justiça de Cocalzinho de Goiás , diz que "há fortes indícios de que Elmi deu guarida em sua fazenda, por vários dias, a um criminoso de altíssima periculosidade que estava sendo procurador pela força-tarefa reunida por centenas de policiais".

Ilvan Barbosa, advogado do acusado, afirmou ao portal que o processo tramita em sigilo. "Estamos dando atenção para a família neste momento e seguimos colaborando com a investigação. Isso é o que eu tenho para falar".

O caseiro Alain Reis de Santana, 33 anos , foi solto na última sexta-feira (25) após audiência no Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO). Na ocasião, a juíza Luciana Oliveira de Almeida Maia da Silveira converteu em preventiva a prisão em flagrante de Elmi Caetano. Os dois foram detidos juntos acusados de terem ajudado Lázaro Barbosa durante cinco dias.

Lázaro Barbosa foi morto na manhã desta segunda-feira (28) após troca de tiros com policiais em Águas Lindas de Goiás . A busca pelo procurado já durava 20 dias.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários