Imagem ilustrativa - Autoridades pediram que as pessoas não toquem nos animais
Prometheus Design / Unsplash
Imagem ilustrativa - Autoridades pediram que as pessoas não toquem nos animais

Os caramujos-gigantes-africanos se tornaram uma ameaça para um condado inteiro da Flórida , nos Estados Unidos . Classificados pelas autoridades do país como "um dos caracóis mais nocivos do mundo e com um risco potencial para a saúde humana", uma operação foi instaurada para erradicar esses animais.

Desde 23 de junho, o Departamento de Agricultura da Flórida percorre os jardins da cidade de New Port Richey, onde a espécie foi detectada.

"O caramujo-gigante-africano [Achatina fulica] é uma praga agrícola que se alimenta de mais de 500 tipos diferentes de plantas. Por isso, estamos preocupados que esteja em nosso meio ambiente", disse Jason Stanley, biólogo do Departamento de Agricultura, a agência de notícias AFP .

De acordo com ele, o animal é perigoso para os campos agrícolas, além de se reproduzir em grande velocidade. As autoridades suspeitam que o caramujo — originário da África Oriental — tenha chegado à Flórida após alguém trazê-lo para tê-lo como animal de estimação.

"Sua carne é branca em comparação com a maioria dos caramujos desse tipo que são acastanhados, e esse fenótipo é muito popular no comércio de animais de estimação", afirmou Stanley.

Ainda segundo o especialista, outro problema do caramujo é que ele carrega o verme pulmonar de rato, que pode causar meningite em humanos.

O caramujo-gigante-africano já foi erradicado em outras partes da Flórida duas vezes — a primeira em 1975 e a segunda, em 2021. O investimento para conter esses animais, no entanto, foi alto.

Stanley acha que desta vez será mais fácil. "No momento está restrito a uma área e já estamos monitorando e tratando essa área. Portanto, temos grandes esperanças de que não demore tanto [para erradicá-lo] aqui", afirmou.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários