Primeiro-ministro italiano anunciou a renúncia nesta quinta-feira
Ansa
Primeiro-ministro italiano anunciou a renúncia nesta quinta-feira


O presidente da Itália, Sergio Mattarella, rejeitou o pedido de renúncia apresentado pelo premiê Mario Draghi nesta quinta-feira (14) .

O mandatário, por meio de nota oficial, determinou que o atual primeiro-ministro se dirija ao Parlamento para realizar comunicações para que seja "efetuada, na própria sede, uma análise da situação que ocorre após os resultados da votação realizada hoje no Senado da República".

Segundo os ministros que se reuniram com Draghi mais cedo, essa ida ao Parlamento deve ocorrer na próxima quarta-feira (20).

O anúncio da renúncia

O primeiro-ministro italiano anunciou que renunciará ao cargo nesta quinta-feira (14), após o boicote do partido populista Movimento 5 Estrelas (M5S) à votação de um pacote de ajudas financeiras contra a inflação no Senado.


A renúncia encerra um ano e cinco meses do governo de união nacional encabeçado pelo ex-presidente do Banco Central Europeu e joga o país em um cenário de incertezas, em meio aos efeitos políticos e financeiros da guerra na Ucrânia e à implantação de um plano multibilionário para impulsionar a economia no pós-pandemia.

"Gostaria de anunciar que entregarei nesta noite minha renúncia nas mãos do presidente da República. A votação de hoje no Parlamento é um fato muito significativo do ponto de vista político. A maioria de união nacional que apoiou este governo desde sua criação não existe mais. Terminou o pacto de confiança que estava na base da ação do governo", disse Draghi durante uma reunião do Conselho de Ministros.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários