Ucrânia afirmou várias vezes que não vai abrir mão de território em troca de um cessar-fogo com a Rússia
Ansa
Ucrânia afirmou várias vezes que não vai abrir mão de território em troca de um cessar-fogo com a Rússia

Funcionários do  governo dos Estados Unidos disseram já não acreditar que a Ucrânia vai recuperar os territórios perdidos para a Rússia durante a guerra .

A avaliação se dá enquanto as forças russas avançam na região de Lysychansk, última grande cidade ainda sob poder das tropas ucranianas na província de Luhansk. O local também é um novo alvo do Kremlin após a queda de Sievierodonetsk no último fim de semana.

Embora os Estados Unidos e outros países que fazem parte da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) ainda estejam enviando ajuda militar ao presidente Volodymyr Zelensky , o avanço russo no leste da Ucrânia tem gerado perdas significativas de soldados. Além disso, também há grande perda do armamento recebido.

De acordo com o que funcionários da Casa Branca afirmaram à CNN , esse cenário tem mudado a posição dos EUA e despertado conversas sobre uma redução do território ucraniano.

O governo da Ucrânia, por outro lado, afirmou diversas vezes que está aberto a negociações com a Rússia, mas  descartou qualquer possibilidade de ceder territórios como forma de obter um cessar-fogo.

O chanceler Dmytro Kuleba chegou a dizer que, após o recebimento de ajuda dos países da Otan, o país expandiu seus objetivos na guerra e  agora busca expulsar as forças russas de todo o território ucraniano.

As  negociações entre os países estão estacionadas e ainda não há previsão de retomada.

O Porta-voz do Kremlin Dmitri Peskov, por sua vez, disse que o conflito poderia ser encerrado em apenas "um dia" caso a Ucrânia aceitasse as demandas russas.

"[A Ucrânia] deve ordenar às unidades nacionalistas que entreguem as armas, ordenar aos soldados ucranianos que entreguem as armas e todas as condições estabelecidas pela Rússia devem ser aplicadas. Então, tudo terminará em um dia", afirmou ontem Peskov.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários