Líderes discutiram o envio de mais armas à Ucrânia
Montagem iG / Imagens: Reprodução / CNN Brasil
Líderes discutiram o envio de mais armas à Ucrânia

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson , fez sua segunda visita oficial a Kiev desde o início dos ataques da Rússia nesta sexta-feira (17) e prometeu dar treinamento para militares do país. Além disso, houve uma nova reunião com o presidente Volodymyr Zelensky .

Conforme Johnson, Londres e países aliados podem formar e treinar até 10 mil soldados a cada 120 dias — e isso teria "todos os pressupostos" para mudar a situação em campo. A ideia é que esse treinamento seja feito fora do território ucraniano e incluiria ainda uma formação médica e noções de segurança informática.

"O Reino Unido está ao lado de vocês e estará até que vocês precisarem. Enquanto os soldados ucranianos lançam mísseis britânicos em defesa da soberania da sua nação, eles fazem também em defesa das mesmas liberdades que damos como garantidas", afirmou o premiê em coletiva.

Por sua vez, Zelensky afirmou que "nos muitos dias dessa guerra, o Reino Unido demonstra que o apoio é firme e resoluto".

"Estou feliz em rever um grande amigo do nosso país, Boris Johnson, aqui em Kiev. [...] Nós temos uma visão comum no caminho da vitória e estou grato pelo potente apoio", acrescentou.

A segunda visita de Johnson ocorre um dia depois de Zelensky receber o premiê da Itália, Mario Draghi, o chanceler alemão, Olaf Scholz, e o presidente francês, Emmanuel Macron.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários