Destruição nas ruas de Kiev, capital da Ucrânia
Divulgação/Ministério da Defesa da Ucrânia
Destruição nas ruas de Kiev, capital da Ucrânia

Denys Shmyhal, primeiro-ministro da Ucrânia, anunciou hoje que o país denunciará a  Rússia por crimes de guerra por atingir alvos civis durante a ofensiva iniciada na última quinta-feira (24).

O representante do país afirmou que Moscou terá que enfrentar um "tribunal militar" por ter bombardeado escolas infantis, blocos residenciais e "ônibus com crianças".

"Por esses crimes, o comando russo certamente verá tribunal militar. O inimigo será certamente punido por matar crianças ucranianas. A Ucrânia não os perdoará por isso", disse, em uma entrevista coletiva.

Segundo Shmyhal, a Rússia está atacando deliberadamente por "fracassa" na ofensiva. "O governo russo não entende que não está lutando apenas com o governo. Na verdade, está lutando contra todo o povo ucraniano".

Leia Também

O governo russo aponta que mira apenas instalações militares em áreas não residenciais. No entanto, relatos de  hospitais infantis, prédios e instalações civis surgiram na imprensa durante todo o sábado.

O governo de Vladimir Putin deflagrou a guerra na quinta-feira (24) por não aceitar o interesse da Ucrânia em integrar a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), aliança militar do Ocidente. A expectativa dos ucranianos é que, na noite deste sábado (26), os russos tentem tomar a capital do país, Kiev.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários