Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia
Reprodução/ Twitter @vonderleyen
Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia

Em mais uma rodada de sanções à Rússia , bancos do país serão removidos da Swift, sistema financeiro que opera entre diversos países. A decisão foi anunciada neste sábado (26) por Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia.

A Society for Worldwide Interbank Financial Telecommunication ou simplesmente Swift é utilizada por 11 mil instituições fianceiras do mundo para o envio de mensagens seguras e ordens de pagamento, segundo a CNN Brasil. Com isso, a remoção da Rússia desse sistema era apontada como a mais grave sanção contra o país por dificultar o trabalho de instituições financeiras dentro e fora do território russo.


De acordo com Ursula, a medida foi acordada com Estados Unidos, França, Alemanha, Itália, Canadá e Reino Unido. "Isso os impedirá de operar no mundo inteiro e bloqueará efetivamente as exportações e importações russas", argumentou.


"Em segundo lugar, paralisaremos os ativos do banco central da Rússia. Isto congelará suas transações. E tornará impossível para o Banco Central a liquidação de seus ativos", acrescentou a representante do grupo.


Os países que assinam a medida querem que a Rússia suspenda os ataques que faz à Ucrânia desde quinta-feira (24), mas o governo de Vladimir Putin ainda não cedeu . A Rússia iniciou a guerra por não aceitar o desejo da gestão ucraniana de integrar a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), aliança militar do Ocidente.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários