Guru de Trump, Steve Bannon
Gage Skidmore
Guru de Trump, Steve Bannon

Steve Bannon, guru político do ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump,  deve ser acusado nesta terça-feira (19) de desacato criminal pelo comitê da Câmara dos Representantes que investiga o  ataque ao Capitólio, no dia 6 de janeiro.

O estrategista de extrema-direita não compareceu à audiência marcada para a última quinta-feira (14) alegando estar protegido por privilégios executivos, embora ele não faça parte do corpo de funcionários da Casa Branca.  Trump teria instruído quatro ex-assessores a não testemunhar ao Congresso, por meio de seu advogado.

A comissão busca estabelecer vínculos entre o ex-presidente e Bannon nos acontecimentos que antecederam o atentado,  protagonizado por apoiadores de Trump. 

Após votação do comitê, a acusação vai ao plenário da Câmara — que tem maioria democrata — e deve ser ratificada. Caso ele seja considerado culpado, Bannon pode precisar pagar multa e enfrentar 12 meses de prisão. O processo é encaminhado ao Departamento de Justiça, mas leva anos para ser concluído.

Desse modo, democratas acusam o estrategista de atrasar a investigação, já que ele conta com apelações judiciais, que poderiam adiar a decisão final para novembro de 2022.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários