Líderes políticos do Talibã desembarcam na capital do Afeganistão
Reprodução
Líderes políticos do Talibã desembarcam na capital do Afeganistão

Líderes políticos do Talibã desembarcaram em Cabul na noite na última sexta-feira (20), cerca de uma semana depois da tomada da capital do Afeganistão pelo grupo fundamentalista islâmico. O grupo já afirmou que não haverá democracia no local . "A lei sharia e é isso", relatou Waheedullah Hashimi, membro sênior do grupo.

A delegação era guiada pelo cofundador da milícia, Abdul Ghani Baradar, que chefiava o escritório político dos talibãs em Doha, no Catar, e voltou ao Afeganistão na última terça-feira (17) - ele é cotado para ser o próximo presidente do país.

Leia: Diplomata europeu diz ser "impossível" retirar colaboradores afegãos até dia 31 de agosto

Os líderes talibãs de diversas partes do território afegão estão se reunindo em Cabul para discutir a formação do futuro governo, em meio às pressões da comunidade internacional pela adoção de uma linha menos radical do que aquela vigente até 2001, quando o grupo foi derrubado pela invasão americana.

Você viu?

Os talibãs já abriram conversas inclusive com o ex-presidente Hamid Karzai, que governou o Afeganistão de 2001 a 2014.

Saiba mais: Primeiro-ministro britânico diz que trabalharia com o Talibã

O grupo fundamentalista vem tentando vender uma imagem de "moderado" para facilitar seu reconhecimento pela comunidade internacional, tendo prometido inclusive anistia a funcionários do antigo governo e respeitar os direitos das mulheres, mas "à luz da lei islâmica".


No entanto, já há relatos de perseguições contra familiares de jornalistas e colaboradores das forças de ocupação, de repressões a manifestantes e até de proibição de universidades mistas em algumas partes do país.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários