Evo
Reprodução/Twitter
Ex-presidente foi recebido por multidão após cruzar fronteira com a Argentina, onde estava exilado

ex-presidente da Bolívia Evo Morales (2006-2019) assumiu a liderança do Movimento para o Socialismo (MAS), partido do governo de La Paz e do  atual mandatário, Luis Arce, na noite desta terça-feira (17). O anúncio foi feito cerca de uma semana depois de Morales voltar ao seu país natal.

"Dirigentes nacionais e dos departamentos [estados] do MAS e de movimentos sociais decidiram, por unanimidade, que eu devo assumir de maneira ativa a presidência do instrumento político mais importante da Bolívia ", escreveu em sua conta no Twitter.

Ainda durante sua fala, Morales anunciou a convocação de uma reunião para o próximo dia 21 de novembro onde serão "lançadas as bases para a eleição dos candidatos das subnacionais".

Morales voltou à Bolívia após passar cerca de um ano vivendo no exílio no México e na Argentina após ser forçado a renunciar em novembro do ano passado. À época, ele havia vencido as eleições presidenciais para seu quarto mandato, mas sob denúncias de fraudes - que nunca foram comprovadas - e sob pressão dos militares, ele renunciou.

Desde então, o país viveu sob a presidência interina de Jeanine Añez. Porém, em 18 de outubro, o  ex-ministro de Economia de Morales Luis Arce foi eleito em primeiro turno com mais de 55% dos votos, tendo tomado posse em 8 de novembro. 

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários