Eleições nos EUA: Votação pelo correio pode atrasar resultado em 2 dias; entenda
Reprodução
Eleições nos EUA: Votação pelo correio pode atrasar resultado em 2 dias; entenda

As  eleições presidenciais dos Estados Unidos ocorrem nesta terça-feira (3), e colocam frente a frente o candidato republicano à reeleição Donald Trump e o democrata Joe Biden. A votação deve ser recorde em número de eleitores e muitos deles optaram em fazer sua participação do pleito via correios, o que pode atrasar a apuração e divulgação dos resultados.

Diferentemente de 2016, quando o presidente Trump foi confirmado vencedor já na madrugada seguinte às votações, é esperado que, desta vez, a apuração dos votos demore mais por causa dos eleitores que enviaram as cédulas por correio, muito por conta da pandemia de Covid-19.

Além disso, esta eleição promete ser a com mais engajamento nos últimos 100 anos, o que aumenta ainda mais o número de pessoas dispostas a votar.

Por que pode haver atrasos?

Alguns estados só começam a contar os votos que chegam por correspondência após o fechamento das urnas. Como é preciso validar a autenticidade da cédula e, houve aumento nessa modalidade de votação, a demora já está prevista.

Dois dos estados considerados muito importantes na corrida eleitoral só começam a contar os votos por correio depois do dia da votação:  Pensilvânia e Wisconsin.

Você viu?

Esse processo de contagem dos votos pode levar até dois dias, por conta da quantidade de votos pelo correio que chegaram este ano. Mais de 95 milhões de pessoas já votaram antecipadamente, segundo dados da "Projeto Eleições", da  Universidade da Flórida. Destes, 60.451.666 pelo correio e 34.576.166 de forma presencial.

Alguns estados decisivos para o resultado, como  Flórida e Carolina do Norte, já recolheram mais de 90% dos votos das eleições passadas. Além dos dois, pelo menos mais cinco estados têm quase mais votos antecipados que todos os registrados em 2016.

    Leia tudo sobre: donald trump

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários