Breonna foi morta por agentes dentro de seu apartamento, durante operação de drogas
Courtesy of Taylor Family attorney Sam Aguiar via AP, Arquivo
Breonna foi morta por agentes dentro de seu apartamento, durante operação de drogas

Nesta quarta-feira (23), em Kentucky, nos Estados Unidos, um júri decidiu formalizar a acusação contra um policial envolvido na morte de Breonna Taylor , mulher negra de 26 anos que foi morta por agentes de segurança dentro do próprio apartamento, em uma operação de busca de drogas. No local, nenhum entorpecente foi encontrado.

O policial Brett Hankison foi demitido da polícia no dia 23 de junho e, agora, responderá por três acusações ao ter colocado a vida de outra pessoa em perigo e agido com indiferença em relação à situação, de acordo com a Justiça americana.

Os outros dois policiais diretamente envolvidos na morte da jovem não foram formalmente acusados, somente Hankison responderá pelo crime. 

O chefe da corporação, Robert Schroeder, disse que, na carta de demissão, Hankison violou procedimentos ao mostrar "extrema indiferença ao valor da vida humana ao disparar cega e arbitrariamente" no apartamento onde vivia a jovem.

Na semana passada, a prefeitura de Louisville, cidade onde Taylor foi morta, concordou em pagar US$ 12 milhões à família da jovem, de acordo com o G1. Além disso, pelo acordo firmado entre o prefeito e os parentes de Taylor, a polícia precisará investir em reformas na corporação para evitar que novas ações terminem em morte.

Assim como Geroge Floyd , Breonna se tornou um símbolo de luta racial nos Estados Unidos . Floyd também foi morto por policiais, asfixiado durante uma abordagem.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários