protesto
Reprodução/Twitter
Além das vítimas fatais, outra pessoa foi baleada e ficou ferida.

A região de Portland, no estado do Oregon, nos Estados Unidos, completou o centésimo dia de manifestações motivadas pelo movimento 'Black Lives Matter'. As manifestações são motivadas pelo racismo policial e por mais direitos para a população negra do país.

A região registrou mais uma noite de confrontos entre os manifestantes e a polícia local, que precisou prender pessoas para controlar a situação.

O estopim dos protestos foi a morte de  George Floyd, no dia 25 de maio, na cidade de Minneapolis. O homem foi morto após um policial ficar por mais de oito minutos sobre seu pescoço, que o fez parar de respirar e morrer no local. 

Outro momento que inflou ainda mais a tensão nos Estados Unidos foi o caso de  Jacob Blake, que foi atingido com sete tiros pelas costas, no dia 23 de agosto. 

Na noite da última quinta-feira, a polícia norte-americana matou um homem identificado como  Michael Forest Reinoehl, 48 anos, principal suspeito de ter atirado e matado um representante do grupo de extrema-direita Patriot Prayer no último sábado (29) em Portland.

No final do último mês, um jovem branco foi preso pela polícia após atirar contra manifestantes em Kenosha, no Wisconsin.  Kyle Rittenhouse invadiu os protestos com um fuzil e abriu fogo, atingindo três pessoas.

Duas morreram e a outra ficou ferida. Depois do episódio, ele fugiu e foi para sua cidade natal: Antioch, em Illinois, onde foi preso pela polícia.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários