Victor Godoy Veiga assumiu a pasta no lugar de Milton Ribeiro
Luís Fortes/MEC
Victor Godoy Veiga assumiu a pasta no lugar de Milton Ribeiro

O ministro da Educação, Victor Godoy Veiga, informou na noite desta sexta-feira que o bloqueio do orçamento na pasta, definido pelo governo há uma semana , foi cortado pela metade. Com isso, o índice de 14,5% caiu para 7,2%, o que liberou R$ 1,6 bi dos R$ 3,2 bi bloqueados.

"Uma notícia importantíssima para a Educação. Agradeço ao presidente Bolsonaro e à equipe econômica do Governo Federal pela medida", escreveu o ministro, numa rede social.

A União alega que o contingenciamento foi feito para garantir que o teto de gastos do governo federal seja cumprido. A medida limita o crescimento de despesas públicas.



Ela afetava principalmente os institutos e universidades públicas, que teriam seus orçamentos discricionários cortados liniarmente em 14,5%. Com isso, contas de luz, água, manutenção e de segurança estavam em risco de não serem pagas até o final do ano.

Só as universidades perderiam, juntas, poucas mais de R$ 1 bi de recursos. Em nota, a Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) afirmou que a medida era "inadmissível, incompreensível e injustificável".

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários