Presidente Jair Bolsonaro
Marcos Corrêa/PR
Presidente Jair Bolsonaro tem tido dificuldade para escolher ministro da Educação

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (9) que vai anunciar amanhã o novo ministro da Educação. Ele disse ter conversado com "cinco ou seis" candidatos e analisado currículos. O cargo está vago desde o dia 20 de junho, quando Abraham Weintraub foi exonerado .

Segundo Bolsonaro, no processo de escolha do substituto, foi levada em conta a capacidade de diálogo "com todas as esferas da educação".

"Eu espero até amanhã colocar um ponto final na questão do Ministério da Educação. Tem muita gente boa. Por outro lado, quando a pessoa vê o tamanho do problema que é ser ministro da Educação, a pessoa recua, às vezes até pela idade, sabe que a luta é bastante grande. Mas temos que começar a mudar a educação do Brasil, porque o que foi feito até o começo do nosso mandato não deu certo. O que todos nós queremos é termos bons profissionais para o mercado de trabalho, ou para ser empregado, ou para ser patrão, ou para ser um liberal. E tem que ser uma pessoa que promova o diálogo, o que não é fácil, com todas as esferas da educação. Uma pessoa conciliadora", disse o presidente.

Bolsonaro contou que recebeu vários pedidos e indicações. No entanto, disse que não cedeu a pressões para escolher o titular da pasta.

"Tem vários pedidos, tem pressão, mas eu não posso botar as pessoas por indicação, por pressão. A gente analisa o currículo de todo mundo. Conversei com cinco ou seis", declarou.

    Veja Também

      Mostrar mais