O Indigenista Bruno Araújo e o jornalista Dom Phillips
Reprodução - 06/06/2022
O Indigenista Bruno Araújo e o jornalista Dom Phillips

A Polícia Federal informou na noite desta terça-feira que prendeu mais um suspeito do desaparecimento do indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips . De acordo com a corporação, Oseney da Costa Oliveira, de 41 anos, conhecido como "Dos Santos", foi detido em Atalaia do Norte, no Amazonas.

Segundo a PF, também foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão expedidos pelo Poder Judiciário em Atalaia do Norte. Os agentes recolheram apreenderam "alguns cartuchos de arma de fogo e um remo, os quais serão objeto de análise".

Dos Santos é apontado como suspeito de ter participação no desaparecimento "juntamente com Amarildo da Costa Pereira, vulgo 'Pelado', que já se encontra temporariamente preso. Ele presta depoimento na noite desta terça-feira e, em seguida, será encaminhado para audiência de custódia na Justiça de Atalaia do Norte.

Trecho de interrogatório enviado em relatório da PF ao ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), revela que uma testemunha viu as embarcações de Bruno e Dom e, em seguida, encontrou um outro homem nominado de “Dos Santos".

Conforme o depoimento, Dos Santos estava remando uma pequena embarcação de madeira no meio do rio. Dos Santos solicitou ajuda para ser rebocado até mais à frente, tendo o ajudado a chegar ao barco de "Pelado", que estava parado no meio do rio, com apenas um tripulante. Esse depoimento, segundo a PF, coloca "Pelado" e "Dos Santos" no lugar do suposto desaparecimento.

Risco de vida
O indigenista Bruno Pereira enviou uma mensagem ao procurador jurídico da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja), Eliésio Marubo, para alertar que corria risco de vida. A conversa foi relatada pelo advogado em depoimento à Polícia Federal. 

Trecho do interrogatório consta no relatório da PF enviado ao ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF). Na última sexta-feira, Barroso determinou que a União e suas entidades e órgãos adotem providências necessárias para a localização de Bruno e do jornalista inglês Dom Phillips. A dupla foi vista pela última vez em 5 de junho.

Bruno se referia a um encontro que teria com Amarildo da Costa Pereira, o "Pelado", na comunidade São Gabriel. De acordo com o depoimento, o indigenista disse que a reunião poderia "dar em algum problema". O encontro entre os dois não chegou a acontecer. A mensagem foi enviada no último dia 31 de maio e a reunião estava marcada para o dia 05 de junho.

Conforme o depoimento de Marubo, Bruno e Dom estavam utilizando uma embarcação emprestada pela Univaja, carregavam uma arma de fogo e não possuíam aparelho SPOT de geolocalização, mas apenas aparelhos celulares utilizados para registros e função GPS.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários