Cratera na Marginal Tietê
Reprodução
Cratera na Marginal Tietê

A liberação da  pista central da Marginal Tietê pode levar até 11 dias de acordo com uma das previsões do governo de São Paulo. Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, o secretário de Transportes Metropolitanos, Paulo Galli, disse essa é uma das soluções estudadas e envolve a colocação de estacas para a contenção da pista.

O governador João Doria (PSDB) anunciou a contratação do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) para acompanhar os trabalhos da da Acciona, responsável pelas obras da Linha-6 Laranja do metrô de São Paulo.

"Representa a posição independente e autônoma para verificação das causas efetiva do acidente", disse o tucano.

A cratera aberta na Marginal Tietê, no bairro da Freguesia do Ó, foi decorrência de um vazamento em um interceptor de esgoto que abalou o terreno e causou a ruptura do concreto. Com isso, uma cratera se abriu pegando parte do terreno da obra do metrô e um pedaço da faixa fixa da marginal no sentido Rodovia Ayrton Senna.

Nesta quarta-feira,  o buraco está sendo preenchido com toneladas de concreto para evitar novos deslizamentos e permitir a posterior colocação de asfalto para reabertura das pistas da Marginal Tietê. A prefeitura suspendeu o rodízio de veículos até sexta-feira em razão do acidente.

Já o poço circular de ventilação, circulação e emergência, do metrô, ao lado da área que cedeu, foi cheio com areia e pedras para evitar desmoronamento de suas paredes enquanto é realizada a concretagem da cratera que derrubou parte da pista.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários