Paciente realizou exame de raio-x para identificar o objeto
Reprodução
Paciente realizou exame de raio-x para identificar o objeto

Uma mulher de 55 anos engoliu uma broca enquanto extraía um dente em uma unidade de saúde no município de Lajes, no Rio Grande do Norte . O material está alojado pulmão de Iolanda Mariano de Melo Simplício desde o último dia 26 e, de acordo com o filho da mulher, a paciente sente muitas dores e já perdeu cerca de 10 quilos.

"A Secretaria Municipal de Saúde nos deu assistência para a realização dos exames. A gente foi para Natal inúmeras vezes com ela para fazer tomografia, raio-x, hemograma, risco cirúrgico, mas até agora nada. Já são quase 29 dias e praticamente não temos resposta. A gente quer uma solução, porque é um corpo estranho que está dentro do pulmão dela", disse Rohnhalyson Mariano, filho da mulher.

De acordo com a Prefeitura de Lajes, a cirurgia da paciente chegou a ser agendada para o último dia 11, mas acabou sendo desmarcada, porque um dos equipamentos necessários para realizar o procedimento quebrou. O município, então, se prepara para fazer a cirurgia de forma particular e arcar com os custos.

O dentista responsável pelo episódio foi afastado e não voltará a trabalhar no município, informou a secretaria municipal de saúde. 

Você viu?

Ao portal G1 , o professor Laércio Melo, do Departamento de Odontologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, disse que um acidente  como esse pode acontecer em consultórios odontológicos.

"A principal causa é a não adaptação entre a caneta de alta rotação, que é o motor que o cirurgião dentista utiliza na realização de procedimentos odontológicos, com a broca. A partir dessa não adaptação, é possível o paciente acidentalmente broncoaspirar esse instrumento", afirmou.

De acordo com ele, existem algumas medidas que podem ser tomadas para evitar esse tipo de acontecimento, como verificar a adaptação entre a broca e a caneta e utilizar um lençol de borracha separando a área que está sendo tratada da região de orofaringe.

 — Com informações do G1

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários