A comitiva brasileira que está em Israel para se informar sobre o spray anti-Covid
Alan Santos/PR
A comitiva brasileira que está em Israel para se informar sobre o spray anti-Covid

No final do mês de janeiro, o  Itamaraty enfrentava problemas financeiros e teve até que atrasar pagamentos de aluguéis e auxílios a diplomatas. Porém, a falta de verba para obrigações financeiras não impediu que a pasta custeasse a viagem da "comitiva do spray" a Israel com todas as despesas pagas.

Segundo informações do blog do jornalista Lauro Jardim, o grupo formado por dez integrantes do governo Bolsonaro , entre eles os deputados Eduardo Bolsonaro e Helio Lopes, o segurança Max Moura e o publicitário Fábio Wajngarten, teve todos os custos em Israel cobertos pelo Ministério das Relações Exteriores: hospedagem no hotel King David, em Jerusalém, carros alugados e salas de reuniões.

O objetivo da visita era aprofundar os conhecimentos sobre um  spray nasal que está sendo desenvolvido por pesquisadores israelenses e promete combater a Covid-19 . Entretanto, ainda não há resultados conclusivos sobre a eficácia do medicamento, algo que é dito até mesmo por Israel, mesmo que o presidente Bolsonaro insista em dizer que ele é " milagroso ".

Sobre a situação do Itamaraty , o blog da jornalista Bela Megale revelou que a pasta teve que entrar em contato com diversos diplomatas para informar sobre os problemas financeiros que poderiam acarretar em atrasos no pagamento dos aluguéis de embaixadas e consulados, de contas de luz e internet, e até do auxílio moradia dos funcionários.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários