undefined
Divulgação/Assessoria de Imprensa de João Doria
João Doria (PSDB) anunciou novos integrantes de sua equipe; novo secretário comentou transferência do PCC

O governador eleito em São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta segunda-feira (10) novos integrantes de sua futura equipe. Foram oficializados os nomes do  coronel Nivaldo Restivo, ex-comandante da Polícia Militar paulista para assumir a Secretaria da Administração Penitenciária; e do presidente municipal do PRB, Aildo Rodrigues, como novo secretário de Esportes.

Agora encubido da missão de reduzir a superlotação do sistema prisional paulista, que abriga atualmente 213 mil homens e 12 mil mulheres, o coronel Nivaldo Restivo disse que buscará alcançar esse objetivo por meio de parcerias. O novo secretário de Doria  prometeu ainda acabar com "regalias" nas prisões.

"Um dos pontos vai ser a ampliação e melhora do sistema prisional, buscando parcerias, buscando minimizar a deficiência de vagas, reduzindo a população carcerária e oferecendo direitos, não regalias", explicou.

Questionado sobre sua opinião quanto à transferência de líderes da organização criminosa PCC para presídios federais – dentre eles o número um da facção, o Marcola –, o novo secretário explicou que são necessários estudos mais aprofundados sobre a situação. "Vamos fazer o diagnóstico de tudo. Vamos buscar informações para verificar aquilo que é possível e aquilo que é necessário fazer", limitou-se a dizer.

A atenção das autoridades paulistas ao chamado Primeiro Comando da Capital voltou a crescer nos últimos meses. Nesse domingo (9), foi apreendida uma carta dentro da penitenciária 2 de Presidente Venceslau, no interior de São Paulo, revelando planos para o assassinato de autoridades.

A carta foi encontrada por policiais em vistorias de rotina e estavam sob posses de Maria Elaine de Oliveira e Alessandra Cristina Vieira, esposas de presos em Presidente Venceslau e registradas na lista de visitantes da penitenciária. O documento foi achado dentro da bolsa de Maria Elaine.

De acordo com a inteligência da Polícia Civil, no documento os bandidos diziam que os “próximos alvos” seriam o “frango” e o “japonês”, codinomes de Roberto Medina, coordenador de presídios na região oeste de São Paulo, e Lincoln Gakiya, promotor responsável por investigar a atuação da facção criminosa dentro de penitenciárias. Ambos tiveram a segurança reforçada.

Em nota, a Procuradoria-Geral de Justiça manifestou apoio ao promotor Gakiya. "Habituados a um mundo em que imperam a violência e a intimidação, esses criminosos desconhecem que tal comportamento não afastará o valoroso promotor e a nossa instituição de uma atuação pautada por um único objetivo: o cumprimento da lei. Lei que, aliás, pode e deve ser mais dura contra aqueles que lideram organizações criminosas. O povo paulista pode estar certo de que, em defesa da sociedade, o Ministério Público de São Paulo continuará trabalhando de forma destemida", diz o texto.

Leia também: Polícia descobre plano do PCC para assassinar ex-secretário da Segurança de SP

Doria ainda aguarda Meirelles

undefined
Reprodução
Carta encontrada com esposa de preso em Presidente Venceslau revela planos criminosos do PCC

O governador eleito em São Paulo anunciará seu último secretário, o da Fazenda, nessa sexta-feira (11). A expectativa é de que o ex-ministro Henrique Meirelles seja confirmado no cargo, após uma série de cortejos públicos por parte de Doria . Caso se confirme, Meirelles seria o sexto ex-ministro de Michel Temer (MDB) no governo paulista.

Doria vem assegurando que suas nomeações atendem a critérios técnicos, e não políticos. O mantra foi repetido hoje ao justificar a escolha de Aldair Rodrigues, liderança do PRB que chegou a coordenar campanha de Celso Russomanno.

"O Ailton, durante dois anos, atuou bastante bem na secretaria municipal de Esportes. Ele tem a nossa confiança absoluta para realizar o seu trabalho, independentemente de qualquer vínculo político. Não há partilha política no nosso governo. Ele é gestor e ele é administrador", disse o governador eleito.

Após o anúncio de seu último secretário, a equipe de João Doria já tem agendada reuniões da equipe de transição na sexta-feira (14) e no fim da semana que vem, no dia 21. O novo governador e sua equipe tomam posse no dia 1º de janeiro , em evento na Assembleia Legislativa (Alesp) e no Palácio dos Bandeirantes.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Mostrar mais

      Comentários