Grupos anti-Dilma fazem maior protesto da história, de acordo com PM e Datafolha

Por iG São Paulo | - Atualizada às

compartilhe

Tamanho do texto

Para PM, 1,4 milhão de pessoas estiveram em ato somente em São Paulo; instituto calcula número de presentes em 500 mil

Manifestantes empunham bandeira do Estado de São Paulo em ato na Av. Paulista, neste domingo
Newton Menezes/Futura Press - 13.03.2016
Manifestantes empunham bandeira do Estado de São Paulo em ato na Av. Paulista, neste domingo

A previsão de que as mais recentes denúncias contra Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff levariam os protestos deste domingo (13) contra o governo federal a serem os maiores da história se confirmou, de acordo com levantamentos oficiais da Polícia Militar de quase todos os Estados do País e do Instituto Datafolha.

Veja imagens de São Paulo:

Somente no ato da Avenida Paulista, onde ocorreu o maior dos protestos, 1,4 milhão de pessoas compareceram, segundo cálculos da corporação subordinada ao governo do Estado de São Paulo, feito por meio de imagens aéreas.

Com método em que pesquisadores calculam os números por meio de entrevistas com manifestantes, o instituto do Grupo Folha registrou dados bem abaixo dos oficiais, mas ainda acima de qualquer outra manifestação em que já tenha realizado levantamentos, de 500 mil. 

Apesar da discrepância, ambos os cálculos mostram que os atos superaram qualquer outra manifestação de rua realizada até hoje em território nacional. Antes deste domingo, o Datafolha mantinha o ato das Diretas Já, realizado em 1980, também na capital paulista, como o recordista, com um total de 400 mil presentes. 

Veja imagens de Porto Alegre:

Já a PM afirmava que o protesto da Avenida Paulista de 15 de março de 2015, a primeira das grandes manifestações promovidas contra Dilma, era o maior da história até então, com um total de 1 milhão de presentes – o Datafolha calculava o mesmo ato com 210 mil pessoas. 

Veja imagens dos protestos deste domingo:

São Paulo: Vale até malabarismo para registrar a participação no ato do 13 de março. Foto: André Tambucci/ Fotos Públicas - 13.3.16O pedalinho no sítio de Atibaia (SP), usado pela família de Lula, serviu de inspiração no ato contra o governo, em São Paulo. Foto: Rovena Rosa/ Agência Brasil - 13.3.13Manifestantes favoráveis a presidente Dilma fizeram um churrasco de coxinhas de frango no Parque Farroupilha, em Porto Alegre. Foto: Daniel Isaia/ Agência Brasil - 13.3.16Ato esvaziado no Rio de Janeiro defendeu a presidente Dilma; manifestante tira o nome do vice, Michel Temer, da bandeira. Foto: Fernando Frazão/ Agência Brasil - 13.3.16Lula retribui manifestação de apoio feita em frente ao prédio onde mora, em São Bernardo do Campo (SP). Foto: Adonis Guerra/ SMABC/Divulgação - 13.3.16Protesto contra Dilma Rousseff em São Luís (MA). Foto: Honório Moreira/Futura Press - 13.03.16Protesto contra o governo Dilma Rousseff (PT), na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte (MG). Foto: Alberto Wu/Futura Press - 13.03.16Em ato no Rio, cariocas também pediram intervenção militar. Foto: Alessandro Buzas/Futura Press - 13.03.16Artistas também participaram dos protestos. No Rio de Janeiro, Susana Vieira se manifestou contra Dilma Rousseff. Foto: Delmiro Junior/Futura Press - 13.03.16Manifestante "enforca" homem vestido de presidiário e com máscara do ex-presidente Lula em Recife (PE). Foto: Marlon Costa/Futura Press - 13.03.16Manifestante pró-PT tirou a roupa para protestar em apoio a Dilma Rousseff na Avenida Paulista e foi retirada por policiais militares. Foto: Kevin David/Futura Press - 13.03.16Manifestantes tiram fotos com militares e tropa de choque em protesto em SP. Foto: Kevin David/Futura Press - 13.03.16Bonecos infláveis de Lula e Dilma Rousseff na Avenida Paulista. Foto: Newton Menezes/Futura Press - 13.03.2016Famílias levam crianças e até os animais de estimação para o protesto na Avenida Paulista. Na foto, homem usa camiseta com dizer "In Moro We Trust" ('Confiamos em Moro'). Foto: Paulo Lopes/Futura Press - 13.03.16Manifestante leva cartaz "Eu amo Moro" para protesto em SP; juiz responsável pelas investigações da Lava Jato é ovacionado em vários atos do País. Foto: Newton Menezes/Futura Press - 13.03.2016Manifestantes protestam contra a presidente Dilma Rousseff e o ex presidente Luiz Inácio Lula da Silva neste domingo (13) em Copacabana, zona sul do Rio de Janeiro.. Foto: Luciano Belford/Estadão Conteúdo - 13.03.16Manifestantes de Brasília fazem menções à ações da PF e do MP-SP contra o ex-presidente Lula. Foto: Charles Sholl/Futura Press - 13.03.16Em Brasília, manifestantes levaram o Pixuleco – boneco de Lula vestido de presidiário – para o protesto. Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo - 13.03.16Deputado Jair Bolsonaro compareceu à manifestação anti-Dilma em Brasília. Foto: Dida Sampaio/Estadão Conteúdo - 13.03.16Em Recife (PE), ato tem cartazes e faixas de "Fora Dilma". Foto: Pablo Kennedy/Futura Press - 13.03.16Ações contra o ex-presidente Luiz Inácio da Silva levam às ruas do Recife movimentos anti-PT. Foto: Pablo Kennedy/Futura Press - 13.03.16Movimentação do protesto contra o governo Dilma Rousseff (PT) em Salvador. Foto: Fabio Bouzas/Futura Press - 13.03.16Manifestação em Salvador foi organizada pelo movimento Vem Pra Rua. Foto: Fabio Bouzas/Futura Press - 13.03.16Manifestações contra Dilma Rousseff no centro de Belém. Foto: Raimundo Paccó/Estadão ConteúdoManifestação no Rio de Janeiro. Foto: Wilton Junior/Estadão Conteúdo - 13.03.16Paulistas pedem o fim da corrupção e apoiam o juiz federal Sérgio Moro, na Avenida Paulista. Foto: J. Duran Machfee/Futura Press - 13.03.16No entanto, movimentos pró-Dilma e pró-Lula passaram pela Avenida e colocaram cartazes de apoio aos petistas. Foto: J. Duran Machfee/Futura Press - 13.03.16

Além de registrar o maior protesto único da história, o domingo também se consolidou com a maior série de atos em âmbito nacional já vista no País. Cálculos oficiais divulgados pela Polícia Militar em todos os Estados onde houve atos mostram que o número de manifestantes chegou a 3,3 milhões ao longo do dia – o recorde anterior era de cerca de 2 milhões, em março de 2015. 

Para os grupos organizadores, aproximadamente 6,6 milhões de pessoas participaram dos protestos deste domingo, convocados para 415 cidades no Brasil além de outras 23 no exterior, em países como EUA, França e Inglaterra. 

Em Brasília, onde os manifestantes fizeram ato na Esplanada dos Ministérios, 100 mil participaram do protesto, de acordo com a PM – 200 mil, segundo cálculos dos organizadores. Em Copacabana, no Rio, os grupos que promoveram a manifestação afirmaram que entre 700 mil e 1 milhão de pessoas estiveram presentes – o governo não divulgou balanço oficial.

Outras capitais com grande número de manifestantes foram Curitiba, com entre 160 mil (PM) e 200 mil (organizadores); Recife – entre 120 mil (PM) e 150 mil (organizadores) –; e Goiânia – entre 30 mil (PM) e 70 mil (organizadores).

Ao contrário da expectativa das Secretarias da Segurança Pública de ao menos sete unidades federativas do País, de que poderiam ocorrer conflitos entre grupos defensores e detratores da presidente, não houve episódios de violência nos atos ao longo do dia – apenas um ou outro ocorridos de forma isolada, como o de uma mulher detida na capital paulista por jogar uma garrafa de água em PMs.

Pequenos protestos pró-PT ocorreram no Recife, Porto Alegre e São Bernardo do Campo (SP), este último em frente ao prédio onde vive Luiz Inácio Lula da Silva, que se encontrou com manifestantes e os agradeceu pelo apoio.

Manifestação em Copacabana: entre 700 mil e 1 milhão de pessoas, segundo organizadores
Wilton Junior/Estadão Conteúdo - 13.03.16
Manifestação em Copacabana: entre 700 mil e 1 milhão de pessoas, segundo organizadores


Leia tudo sobre: impeachmentdilma roussefflula

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas