Advogado de Giuliano Manfredini enviou uma notificação extrajudicial ao partido, que decidiu retirar a versão do ar

Agência Estado

U ma paródia da música "Eduardo e Mônica" postada na última segunda-feira (7) pelo Blog do PPS na internet foi retirada do ar nesta sexta-feira (11) após um pedido de Giuliano Manfredini, filho do autor da canção, Renato Russo (1960-1996). A versão, chamada "Eduardo e Marina", ironizava a aliança entre o presidente do PSB, Eduardo Campos, e a ex-senadora Marina Silva.

Eduardo e Marina: Blog do PPS usa música da Legião Urbana em paródia 

Leia também:  Após aliança com o PSB, Rede ameniza tom ambientalista

Conheça a nova home do Último Segundo

Marina e Campos firmaram aliança para 2014
Alice Vergueiro/Futura Press
Marina e Campos firmaram aliança para 2014

"Eduardo e Marina eram nada parecidos / Ele estava na rabeira e ela tinha 26 / Ela fazia discurso contra o velho esquemão / E o PSB no mundinho pequeno-burguês / Ela gostava do Sirkis e do Gabeira / Do Castells e de Sambô / E o Eduardo gostava era de frevo / E ocupava o cargo que era do seu avô / Ela falava coisas sobre sustentabilidade / Também ecologia e metabolização / E o Eduardo ainda estava no esquema / Escola, hospital, porto, transposição / E, mesmo com tudo diferente / Veio mesmo, de repente / Uma vontade de concorrer", diz trecho da versão.

Por meio do advogado Luiz Edgard Montaury Pimenta, Manfredini enviou às 15 horas desta sexta uma notificação extrajudicial ao PPS exigindo que retirasse a paródia do ar em até 48 horas. O partido fez isso em menos de três. "Retiramos a paródia (...) a pedido de Giuliano Manfredini, em respeito à obra de seu pai, Renato Russo, ídolo de todos nós", informou o blog.

Leia mais: Marina Silva oficializa entrada no PSB de Eduardo Campos

Análise: Marina decepciona simpatizantes e perde se aceitar ser vice de Campos

"Não avaliamos a questão política, não importa quem tenha criado a paródia. Ela tem dois problemas: o cunho ofensivo a alguém, que não importa quem seja, e a semelhança com a versão original", disse o advogado. "Claro que existem paródias cuja censura não se justifica. Cada caso é um caso. Nesse, se o partido não atendesse nosso pedido, iríamos à Justiça", afirmou.

"Era só uma crítica de humor, não pretendíamos ofender ninguém e essa polêmica não se justifica. Mas respeitamos Renato Russo, por isso tiramos do ar a paródia", disse o deputado federal Rubens Bueno, líder do PPS na Câmara.

Nesta quinta-feira, 10, o Blog do PPS postou outra paródia, desta vez da canção "Me dê motivo" (Michael Sullivan-Paulo Massadas), na interpretação de Tim Maia (1942-1998). A versão foi chamada "Não me dê motivo" e o autor, identificado como "Team Marina" (equipe Marina, em inglês).

"Já que a vice é pra mim, tudo bem / Mas tolerar o Caiado, comigo, não mesmo / Você vai coligar e sei que vai agregar / Aliança melhor que o DEM, espero não seja o Roriz / No DF é o meu Reguffe, no lugar do seu amigo / Rollemberg está sentido, mas vai ser assim", diz a versão, referindo-se a vários políticos e pré-candidatos ligados a Campos ou Marina.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.