Presidente argentina sanciona lei que habilita casamento gay

Medida foi aprovada na semana passada após intenso debate no Congresso

EFE |

AFP
Cristina Kirchner posa ao lado de militantes do movimento LGBT na sede do governo
BUENOS AIRES - A presidente argentina, Cristina Fernández de Kirchner, promulgou hoje a lei que habilita o casamento gay, o que torna a sociedade do país "mais igualitária" , afirmou. "Com esta lei não se tirou nada de ninguém, se deram direitos a que não os tinha", afirmou a governante durante um ato na sede do Governo. A Argentina aprovou na quinta-feira passada uma reforma do Código Civil que permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo após um duro e intenso debate legislativo que refletiu a divisão que existe no país respeito deste tema.

"Hoje somos uma sociedade mais igualitária que na semana passada. Estas questões têm a ver com a condição humana, com a aspiração à igualdade. São coisas que não podem nos dividir, mas unir", disse Fernández. "Não sancionamos uma lei, mas uma construção social, transversal, diversa, plural, ampla. Não pertence a ninguém, mas à sociedade. Construir qualidade institucional é isto", ressaltou a chefe de Estado.

Durante as semanas anteriores à sanção da medida, a Igreja Católica e outros grupos religiosos realizaram inúmeras mobilizações e uma forte campanha contra a aprovação da norma promovida pelo Governo de Cristina. Inclusive, vários juízes de paz do país anteciparam que se negarão a oficializar enlaces entre homossexuais, apesar de a norma não contemplar a "objeção de consciência".

    Leia tudo sobre: Argentinacasamento gayKirchner

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG