Obama reitera compromisso com defesa do Japão após morte de Kim Jong-il

Presidente dos Estados Unidos destacou importância de manter estabilidade após morte do líder norte-coreano

EFE |

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, ressaltou nesta segunda-feira o compromisso de seu país com a defesa de seus aliados mais próximos, como o Japão, após a morte do líder norte-coreano, Kim Jong-il.

A posição de Obama foi transmitida ao primeiro-ministro japonês, Yoshihiko Noda, em uma conversa por telefone na noite desta segunda-feira, indicou em comunicado a Casa Branca. Durante o diálogo, os dois líderes concordaram com a "importância do Japão para manter a estabilidade na Península da Coreia e na região", e acordaram estar atentos aos próximos eventos e manterem estreito contato.

A morte de Kim Jong-Il, que iniciou um período de luto na Coreia do Norte até o dia 28, quando acontecerá o funeral, ocorreu em um momento-chave no qual EUA e Pyongyang estão negociando a provisão de ajuda humanitária ao regime comunista e tentam retomar as conversas de seis lados sobre o programa nuclear norte-coreano. Essas conversas de seis lados, da qual participam EUA, as duas Coreias, Japão, China e Rússia, buscam o fim do programa nuclear norte-coreano, mas se encontra paralisada desde 2008.

    Leia tudo sobre: Obamakim jong-iljapão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG