Chinês é preso por manter escravas sexuais em porão

Bombeiro de 34 anos é acusado de estuprar seis mulheres mantidas em cativeiro; duas foram encontradas mortas

BBC Brasil |

selo

A polícia chinesa prendeu um suspeito de manter em um porão e estuprar seis mulheres ao longo de dois anos, além de matar duas delas.

O bombeiro de 34 anos Li Hao escavou dois quartos, quatro metros abaixo do porão que adquiriu na cidade de Luoyang, província de Henan, há quatro anos. Ele teria então sequestrado as mulheres, todas trabalhadoras de clubes noturnos e bares.

Li foi preso quando uma delas escapou e o denunciou para a polícia, que o prendeu no dia 6 de setembro e está investigando o caso.

Segundo o jornal chinês Southern Metropolis Daily, Li estuprava constantemente as mulheres e as alimentava apenas a cada dois dias, para mantê-las enfraquecidas.

As mulheres podiam sair de casa apenas quando ele as enviava para dormir com outros homens, em troca de dinheiro, disse a garota de 23 anos que conseguiu escapar.

A polícia encontrou outras 3 mulheres presas no porão, além dos corpos de outras duas, enterrados em covas rasas.

Li, casado e pai de um filho, foi preso ao tentar fugir para outra cidade. O jornal afirma que as autoridades locais estão realizando testes para averiguar sua sanidade mental.

    Leia tudo sobre: chinaestuproabuso sexualcrime

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG