Benetton retira foto de beijo entre papa e imã

Remoção da fotomontagem ocorreu após protesto do Vaticano, que afirmou que uso da imagem manipulada do papa era 'inaceitável'

iG São Paulo | 16/11/2011 18:44

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

O grupo italiano Benetton anunciou nesta quarta-feira a decisão de retirar de circulação uma campanha publicitária mostrando o papa Bento XVI beijando a boca Ahmed Mohamed el-Tayeb, imã da mesquita de Al-Azhar, no Cairo, depois do Vaticano condenar a manipulação da imagem.

Saiba mais: Campanha contra o ódio mostra beijos entre líderes mundiais

<span>Anúncio mostra papa Bento 16 &quot;beijando&quot; Ahmed Mohamed el-Tayeb, imã da mesquita de Al-Azhar, no Cairo</span> - <strong>Foto: Reprodução</strong> <span>Em outro anúncio, Obama beija o presidente da China, Hu Jintao</span> - <strong>Foto: Reprodução</strong> <span>A chanceler alemã, Angela Merkel, beija o presidente francês, Nicolas Sarkozy, em anúncio da Unhate</span> - <strong>Foto: Reprodução</strong> <span>O presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, beija o premiê israelense, Benjamin Netanyahu, em anúncio da Unhate</span> - <strong>Foto: Reprodução</strong> <span>Campanha mostra beijo entre o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-il, e o da Coreia do Sul, Lee Myung-bak</span> - <strong>Foto: Reprodução</strong>



Em comunicado, um porta-voz da marca italiana de roupas se disse "desolado com o fato de a utilização da imagem ter chocado tanto a sensibilidade dos fiéis"."Lembramos que o sentido dessa campanha é exclusivamente combater a cultura do ódio sob todas as formas", comentou.

As fotomontagens mostram também beijos calorosos entre o presidente francês Nicolas Sarkozy e a chanceler alemã Angela Merkel e entre o presidente palestino Mahmud Abbas e o premiê israelense Benjamin Netanyahu.

No início desta quarta, a marca de roupas United Colors of Benetton divulgou a campanha "Unhate" que, segundo o vice-presidente da empresa, busca "contrastar a cultura do ódio e promover a aproximação de pessoas, religiões e culturas, além da compreensão pacífica das motivações dos outros".

Trata-se da primeira campanha da fundação Unhate, criada pela Benetton, cujo objetivo é "contribuir para a criação de uma cultura de tolerância que combata o ódio".

A remoção da foto do papa da campanha aconteceu depois que o Vaticano protestou contra o uso de sua santidade máxima. O porta-voz do Vaticano, Federico Lombardi, chamou o uso não-autorizado e “manipulado” da imagem de “totalmente inaceitável” e sugeriu que deverá entrar com uma ação legal contra a marca.

“É uma grave falta de respeito ao papa, uma ofensa contra os sentimentos da fé e um claro exemplo de como a publicidade pode violar as regras elementares de respeito às pessoas com o objetivo de chamar a atenção por meio da provocação", afirmou ele em comunicado.

Uma grande faixa com a imagem do papa e do imã foi pendurada em uma ponte perto do Vaticano na manhã desta quarta-feira, antes de ser removida.

Uma outra imagem impactante foi colocada em outro banner diante da catedral de Milão, mostrando o presidente americano Barack Obama beijando o presidente chinês, Hu Jintao.

O grupo Benetton e seu fotógrafo Oliviero Toscani tornaram-se célebres por suas fotos provocadoras nos anos 90, entre elas, a de uma irmã de caridade sedutora, que se apresenta vestida num hábito branco beijando um jovem padre de batina preta.

Com AFP e Reuters

Texto:
enviar por e-mail
* campos são obrigatórios
corrigir
* campos obrigatórios

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG


Previsão do Tempo

Previsão Completa

 
  • Hoje
  • Amanhã

INDICADORES ECONÔMICOS

Câmbio

moeda compra venda var. %

Bolsa de Valores

indice data ultimo var. %
  • Fonte: Thomson Reuters
Ver de novo