Israel prende suspeitos pelo assassinato de adolescente palestino

Por Reuters |

compartilhe

Tamanho do texto

Seis judeus estariam sob custódias acusados de matar o adolescente Mohammed Abu Khudai; a polícia não confirma

Reuters

AP
Palestinos carregam o corpo de Mohammed Abu Khdeir, 16, em Jerusalém (4/07)

Israel prendeu judeus suspeitos do sequestro e assassinato de um adolescente palestino cuja morte provocou protestos violentos em Jerusalém e em cidades árabes israelenses, disse uma fonte de segurança neste domingo (6).

Seis suspeitos estão sob custódia, afirmou a fonte, acrescentando que o número pode mudar à medida que a investigação sobre a morte de Mohammed Abu Khudair, de 16 anos, progride.

Autópsia: Adolescente palestino assassinado foi queimado vivo

Revolta: Enterro de jovem palestino é marcado por confrontos em Jerusalém

A fonte não deu mais detalhes sobre os suspeitos, além do fato de que são judeus. A polícia não comentou oficialmente.

Investigadores acreditam que Mohammed Abu Khudair foi atacado por "motivos nacionalistas", disse a fonte, em declarações que parecem confirmar suspeitas palestinas de que judeus de extrema-direita estão envolvidos e que a morte foi um assassinato de vingança.

Iluminador do Exército de Israel explode sobre a fronteira entre Israel e Gaza (7/7). Foto: APAções contra Gaza ocorreram em retaliação a ataques com foguetes contra Israel no domingo (7/7). Foto: AFPTariq Abu Khdeir, cidadão dos EUA que parentes dizem ter sido espancado e preso por policiais israelenses durante confrontos desatados pela morte de Mohammed Abu Khdeir (6/7). Foto: APMilitantes palestinos seguram armas durante coletiva na cidade de Gaza (5/7). Foto: ReutersSuha, mãe de Mohammed Abu Khudair, mostra foto do filho no celular em sua casa em Shuafat, subúrbio árabe de Jerusalém (2/7). Foto: ReutersPalestino usa um estilingue para atirar  pedra em direção à polícia israelense durante confrontos em Shuafat, subúrbio árabe de Jerusalém (2/7). Foto: ReutersPrimeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu (D), é visto perto de pais de adolescentes encontrados mortos na Cisjordânia (1/7). Foto: APIsraelense chora durante funeral de três adolescentes israelenses encontrados mortos na Cisjordânia (1/7). Foto: APPalestino inspeciona danos causados na casa de Amer Abu Aisheh, um dos dois palestinos vistos por Israel como suspeitos pelo sequestro e morte de jovens, na Cisjordânia (1/7). Foto: APIsraelenses seguram bandeira com as fotos de três jovens israelenses que desapareceram na Cisjordânia em 12 de junho (29/6). Foto: APPalestinos mascarados simpatizantes do Hamas simulam a prisão de soldados israelenses durante ação em apoio aos palestinos na Cisjordânia (20/6). Foto: ReutersPalestinos se preparam para lançar pedras durante confrontos com soldados israelenses em Jenin, Cisjordânia (19/6)
. Foto: APParentes de palestino morto em ação de Israel choram na casa da família no campo de refugiados de Jalazoun, nos arredores de Ramallah, Cisjordânia (16/6). Foto: APPalestinos carregam corpo de jovem morto em operação de Israel no campo de refugiados de Jalazoun, nos arredores de Ramallah, Cisjordânia (16/6). Foto: APIsraelense chora durante preces em sinagoga por adolescentes desaparecidos na Cisjordânia (15/6). Foto: APFamília palestina observa soldados israelenses durante operação militar de busca por três adolescentes desaparecidos perto de Hebron, Cisjordânia (15/6). Foto: APSoldados israelenses prendem palestino na cidade de Hebron, Cisjordânia, durante buscas por adolescentes desaparecidos (14/6). Foto: APSoldados israelenses se posicionam perto da cidade cisjordana de Hebron enquanto buscam três adolescentes desaparecidos (13/6) . Foto: AP

O corpo queimado de Abu Khudair foi descoberto numa floresta em Jerusalém na quarta-feira, um dia após o enterro de três adolescentes judeus que foram sequestrados enquanto viajavam pela Cisjordânia ocupada em 12 de junho.


Leia tudo sobre: MUNDOISRAELSUSPEITOS

compartilhe

Tamanho do texto

notícias relacionadas