Tamanho do texto

Seis judeus estariam sob custódias acusados de matar o adolescente Mohammed Abu Khudai; a polícia não confirma

Reuters

Palestinos carregam o corpo de Mohammed Abu Khdeir, 16, em Jerusalém (4/07)
AP
Palestinos carregam o corpo de Mohammed Abu Khdeir, 16, em Jerusalém (4/07)

Israel prendeu judeus suspeitos do sequestro e assassinato de um adolescente palestino cuja morte provocou protestos violentos em Jerusalém e em cidades árabes israelenses, disse uma fonte de segurança neste domingo (6).

Seis suspeitos estão sob custódia, afirmou a fonte, acrescentando que o número pode mudar à medida que a investigação sobre a morte de Mohammed Abu Khudair, de 16 anos, progride.

Autópsia:  Adolescente palestino assassinado foi queimado vivo

Revolta:  Enterro de jovem palestino é marcado por confrontos em Jerusalém

A fonte não deu mais detalhes sobre os suspeitos, além do fato de que são judeus. A polícia não comentou oficialmente.

Investigadores acreditam que Mohammed Abu Khudair foi atacado por "motivos nacionalistas", disse a fonte, em declarações que parecem confirmar suspeitas palestinas de que judeus de extrema-direita estão envolvidos e que a morte foi um assassinato de vingança.

O corpo queimado de Abu Khudair foi descoberto numa floresta em Jerusalém na quarta-feira, um dia após o enterro de três adolescentes judeus que foram sequestrados enquanto viajavam pela Cisjordânia ocupada em 12 de junho.