65 médicos conseguem legalizar diploma obtido no exterior

Apenas 10% dos candidatos foram aprovados no exame de revalidação de 2011

iG São Paulo |

Dos 677 inscritos no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeiras (Revalida 2011), 65 médicos obtiveram autorização para legalizar o diploma no Brasil após a segunda fase da prova. Os resultados podem ser consultados no site do exame apenas pelo CPF dos candidatos.

Os participantes aprovados deverão procurar a universidade pública escolhida no ato da inscrição do exame, para que a instituição adote as providências necessárias para a revalidação do diploma. Dos 65 aprovados, 31 são de brasileiros, quatro bolivianos, seis colombianos, seis argentinos, três peruanos, um alemão, três cubanos, três equatorianos, três da Venezuela, dois da Nicarágua, um de Cabo Verde, um francês e um dominicano. Entre os candidatos, a maioria havia obtido o diploma na Bolívia (320), seguido de Cuba (146) e Argentina (58).

O Revalida de 2011 é de responsabilidade do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep). Este ano, para facilitar a participação dos interessados, a prova escrita (primeira fase) foi realizada em seis capitais, sendo uma em cada região do País e em Brasília. As demais cidades onde foi aplicada foram Porto Alegre (RS), Rio de Janeiro(RJ), Manaus(AM), Campo Grande (MS) e Fortaleza (CE). Já a prova prática foi realizada em Brasília. Aderiram ao exame no processo deste ano 37 instituições federais, estaduais e municipais de educação superior, que estão credenciadas a emitir certificado.

Até 2010, cada instituição tinha o próprio critério de validação do diploma.

    Leia tudo sobre: medicinavalidação de diploma

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG