Autópsia de Whitney Houston é concluída

Resultados devem ser divulgados após exames toxicológicos; filha da cantora foi levada a hospital

iG São Paulo |

Getty Images
Whitney Houston em show em 2008
A autópsia no corpo de Whitney Houston foi realizada pelas autoridades note-americanas neste domingo (dia 12). Os resultados devem ser divulgados apenas quando forem concluídos os testes toxicológicos - o que pode demorar algumas semanas

A informação foi divulgada pelo site TMZ. Horas antes, foi noticiado que a polícia havia encontrado remédios controlados no quarto em que estava hospedada Whitney Houston.

A cantora morreu na noite de sábado (dia 11) . Nenhuma droga ilegal foi achada no local.

Leia também: Diva é atriz de filme ainda não lançado

Ainda segundo o TMZ, o corpo da cantora foi retirado de uma banheira da suíte de Whitney no Beverly Hilton Hotel, em Los Angeles. É possível que Whitney tenha se afogado. Não há evidências de que ela tenha ingerido álcool.

Filha no hospital

Ainda segundo o TMZ, Bobbi Kristina, filha de Whitney e de Bobby Brown, com quem a cantora foi casada, foi proibida pela polícia de entrar no quarto para ver o corpo da mãe.

Kristina chegou ao quarto andar do hotel horas depois do ocorrido mas não conseguiu entrar no quarto. Ela chegou a gritar e a xingar os policiais.

De acordo com o TMZ, neste domingo Kristina foi levada a um hospital de Los Angeles. Não se sabe a razão.

Leia também: Grammy homenageará Whitney Houston

A cantora Dionne Warwick também foi ao hotel e não pôde ver o corpo de Whitney.

A cantora norte-americana Whitney Houston morreu na noite deste sábado, aos 48 anos, em Los Angeles. De acordo com a rede de notícias CNN, a morte da cantora foi declarada às 21h55 (horário de Brasília), no Beverly Hilton Hotel.

No auge da carreira, a cantora foi considerada um dos maiores ícones da música pop. Do meio dos anos 1980 ao fim dos anos 1990, Whitney foi uma das artistas com mais discos vendidos. Seu sucesso a levou atuar no cinema em filmes de sucesso como "O Guarda-Costas", com Kevin Costner, e "Falando de Amor".

Mas, a partir da metade dos anos 1990, Houston tornou-se mais um caso de celebridades que chegaram à beira da falência por causa das drogas. A venda dos discos despencou e os hits pararam de tocar nas rádios, uma vez que sua imagem serena foi abalada por um comportamento alterado e aparições públicas bizarras.

Ela confessou publicamente ser usuária de cocaína, maconha e medicamentos controlados. Sua voz cristalina passou a ficar rouca e áspera, não atingir as notas altas que consegui no auge de sua carreira.

“O maior demônio sou eu mesma. Eu sou ao mesmo tempo a minha melhor amiga e o meu pior inimigo” disse uma vez a Diane Sawyer, âncora da rede ABC.

Veja abaixo cinco dos maiores sucessos da cantora:

null

    Leia tudo sobre: Whitney Houstonmúsica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG