Após 6 meses de atividade, Centro Niemeyer fecha as portas na Espanha

Fechamento resulta de disputa entre administração do centro e governo regional, que não renovou licença de funcionamento

BBC Brasil |

selo

O único projeto do arquiteto brasileiro Oscar Niemeyer na Espanha, o Centro Cultural Niemeyer, na cidade de Avilés, no norte do país, deve fechar suas portas no próximo dia 9 de outubro, após quatro anos de obras e apenas seis meses de atividade.

Divulgação
O Centro Cultural Niemeyer, na cidade de Avilés, norte da Espanha

O motivo para o fechamento é uma disputa entre a administração do Centro Cultural e o governo regional, que teria decidido não renovar a licença de funcionamento do centro, o que fez com que a programação da casa fosse cancelada.

A decisão de suspender a licença (que vence no dia 15 de dezembro) foi tomada pelo recém-eleito governo conservador da Província de Astúrias. Segundo o governo, uma auditoria indicou que as contas do centro não estavam claras. Além disso, para manter o centro em funcionamento, os auditores recomendavam a gestão direta do governo, eliminando toda a direção atual.

O Centro Niemeyer de Avilés é o resultado de um projeto apresenteado pelo próprio arquiteto à Fundação Príncipe de Astúrias, em agradecimento pelo prêmio na categoria das Artes dado a ele em 1989.

Na última quinta-feira, 29 de setembro, o secretário-geral do conselho que dirige o centro, José Luis Rebollo, anunciou o cancelamento das atividades, uma ação legal contra o governo regional e pediu apoio popular e de grupos políticos para salvar o Centro Niemeyer.

Em seu apoio, foram realizadas no domingo e na sexta-feira manifestações em frente ao centro cultural. Os protestos contaram com a participação de representantes de partidos, líderes sindicais, associações de comerciantes e de vizinhos. Os manifestantes acusavam o governo de fazer uso político do centro.

Disputa

Um porta-voz do Centro Niemeyer disse à BBC Brasil que o problema é "ideológico" e que esta "é uma demonstração de força" do partido do governo regional.

A assessoria da Secretaria de Cultura de Astúrias, por outro lado, afirmou à BBC Brasil que "a decisão de promover mudanças é licita e ocorre depois da averiguação de irregularidades na gestão do Niemeyer de Avilés".

Além disso, em entrevista coletiva, o secretário de Cultura, Emilio Vallaure, criticou a programação oferecida pelo centro, chamando-a de "cultura de espetáculo".

O Centro Niemeyer conta com um conselho de assessores que colaboram com a programação e que é formado por nomes como Woody Allen, Stephen Hawking e Paulo Coelho. O último evento confirmado no Centro será o espetáculo "Utopia" da bailarina de flamenco María Pagés, previsto para o próximo dia 8 de outubro.

    Leia tudo sobre: culturaespanhaoscar niemeyer

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG