No Paraná, trabalhadores decidiram cruzar os braços por tempo indeterminado. No DF, paralisação afeta quatro cidades

Motoristas e cobradores cruzaram os braços em Curitiba e no Distrito Federal nesta quarta-feira (26).

Em Curitiba, cerca de 11 mil trabalhadores decidiram em assembleia realizada na terça (25) entrar em greve por tempo indeterminado. Os motoristas reivindicam aumento real de 16% e os cobradores, de 22%. Segundo a prefeitura, toda a frota de 1.940 está paralisada. Por dia, são transportados 2,3 milhões de passageiros em 21 mil viagens realizadas na capital paranense e em 13 municípios da região metropolitana. A prefeitura passou a credenciar veículos particulares como alternativa de transporte e a passagem pode custar até R$ 6 por usuário. 

A paralisação contraria ordem judicial que determina a operação de ao menos 70% da frota ho horário de pico e 40% nos demais horários durante a greve. 

No Distrito Federal, uma paralisação de 24 horas afeta as cidades de Santa Maria, Gama, São Sebastião e Paranoá. Os funcionários relcama da demora na rescisão de contratos com as empresas Cidade Brasília, Pioneira, Planeta e Satélite. 


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.