Milhares homenageiam vítimas do Voo 93 do 11 de Setembro

Ex-presidentes George W. Bush e Bill Clinton, além do vice-presidente Joe Biden, participaram de cerimônia que inaugura memorial

iG São Paulo |

Os ex-presidente George W. Bush, seu antecessor, Bill Clinton, e o vice-presidente Joe Biden participaram neste sábado de uma cerimônia em homenagem aos 40 passageiros e tripulantes do Voo 93 da United Airlines, sequestrado no 11 de Setembro . (Veja infográfico com cronologia dos ataques)

A aeronave caiu em um campo aberto em Shanksville, na Pensilvânia, sem atingir seu alvo, depois que os reféns tentaram tirar o controle do avião das mãos dos sequestradores. O evento também inaugura oficialmente um memorial nacional para lembrar as vítimas.

AP
O ex-presidente George W. Bush agradece aplausos após seu discurso

Em discurso durante a cerimônia, o então presidente em 2001, quando aconteceram os atentados, George W. Bush, apontou a ação dos passageiros e da tripulação como um dos atos de maior coragem na história do país. "Os Estados Unidos nunca esquecerão", disse.

Bush considerou como um "brilhante" exemplo de ação democrática a decisão do grupo de realizar uma votação para saber se enfrentariam ou não os sequestradores.

Corroborando com a fala de Bush, Clinton ressaltou o heoísmo dos reféns e afirmou que "sempre há um lugar especial para pessoas que morrem tentando salvar outras vidas".

O ex-presidente Clinton anunciou também que ele e o porta-voz John Boehner farão um esforço para arrecadar os US$ 10 milhões restantes necessários para financiar completamente o Memorial Nacional Voo 93.

Em seu pronunciamento, o vice-presidente Joe Biden exaltou o poder de recuperação do povo americano. "Apesar de toda a dor, de todo o sofrimento, nós podemos olhar para o céu e agradecer, pois não há uma só tragédia que os americanos não tenham conseguido superar."

O vice de Obama relembrou uma frase que sua mãe costumava lhe dizer: "Há coragem em cada coração" para se referir aos passageiros do Voo 93. "Minha mãe costumava dizer que há coragem em cada coração. E, um dia, ela será somada. No Voo 93, ela foi somada por incríveis homens e mulheres. Eles deram sua vida e deram a esse país uma nova vida. Nós devemos a eles, devemos a vocês (familiares das vítimas) e talvez nunca poderemos reparar", finalizou.

Além das autoridades, milhares de pessoas, a maioria vestindo camisetas com temas patrióticos, se juntaram aos 700 parentes das 40 vítimas sob um céu acinzentado.

Ao cair da noite, será exibida a solene iluminação de cerca de 3 mil luminárias em memória de todos aqueles que morreram no World Trade Center, no Pentágono e em Shanksville.

No domingo, o presidente Barack Obama participará de uma cerimônia de duas horas no local onde o Voo 93 caiu para lembrar um episódio que muitas vezes passa desapercebido entre os catastróficos atentados de 11 de Setembro.

O Memorial Nacional Voo 93 inclui atualmente uma passarela alargada que margeia um campo circular adornado por uma coroa de 17 toneladas de pedra, no ponto exato onde o Boeing 757 caiu.

A parede adjacente com os nomes dos falecidos mostra a direção seguida pelo Voo 93 em sua queda. Plantados na entrada da passarela há três olmos jovens, que representam os três locais dos atentados de 11 de setembro.

Mais cedo, o presidente Bush colocou uma coroa de flores no Pentágono, em tributo aos 184 mortos deixados quando o avião da American Airlines colidiu com o prédio.

* Com AP e AFP

    Leia tudo sobre: 11 de setembrovoo 93euabushclintonbiden

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG