Bolsonaro criticou a carta a favor da democracia
Clauber Cleber Caetano/PR - 25.07.2022
Bolsonaro criticou a carta a favor da democracia


Nesta terça-feira (2), o presidente Jair Bolsonaro (PL) atacou os signatários do manifesto a favor da democracia organizado pela Faculdade de Direito da USP (Universidade de São Paulo). O relatório possui mais de 665 mil assinaturas e defende o processo eleitoral brasileiro.

“Esse pessoal que assina esse manifesto é cara de pau, sem caráter. Não vou falar outros adjetivos porque sou uma pessoa bastante educada”, falou em entrevista para a Rádio Guaíba.

A carta não fala de Bolsonaro diretamente , mas critica quem faz “ataques infundados e desacompanhados de provas” que colocam em dúvida o “Estado Democrático de Direito”. Ao longo dos últimos meses, o presidente tem questionado a “transparência eleitoral”.

“Tentam me jogar para um lado como se eu estivesse preparando um golpe. Que golpe estou preparando? Qual é o golpe? Pedir transparência eleitoral? Você é contra transparência, contra verdade? Contra a garantia de que seu voto vai para aquela pessoa?”, indagou.

Não é a primeira vez que Bolsonaro critica o manifesto e declarou, sem apresentar provas, que isso é patrocinado por banqueiros. Na avaliação dele, a iniciativa começou porque os banqueiros não estão satisfeitos com a criação do Pix.

Ele ainda atacou artistas que assinaram o manifesto. O presidente acusou os famosos de estarem fazendo uma retaliação contra o seu governo pro causa da Lei Rouanet.

“Veja o padrão das outras pessoas [que assinaram]. Artistas que foram desmamados da Lei Rouanet. Quando cheguei aqui esses artistas importantes, que viviam apoiando o governo, em especial da Bahia, podiam pegar até R$ 10 milhões por mês da Lei Rouanet. Então essas pessoas perderam isso aí”, comentou.


Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários