Tebet não está bem nas pesquisas
Reprodução/Instagram
Tebet não está bem nas pesquisas


Na convenção feita nesta quarta-feira (27) para confirmar o apoio à candidatura de Simone Tebet (MDB-MS) à presidência da República, Bruno Araújo e Roberto Freire, presidentes do PSDB e Cidadania, respectivamente, ignoraram a má posição da senadora na última pesquisa Datafolha e demonstraram que acreditam na vitória dela na eleição de outubro.

Em coletiva de imprensa, Freire explicou que não acredita que a disputa eleitoral ficará restrita apenas ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e ao presidente Jair Bolsonaro (PL), que lideram os levantamentos de intenções de votos. “Nós estamos vendo que, a partir de hoje, vai ser escrita a verdadeira história desta eleição”, opinou.

Bruno Araújo reforçou a posição de Freire. Ao ser questionado como a coligação Cidadania, PSDB e MDB pretende alavancar o desempenho de Tebet, o presidente tucano enumerou pontos que podem ser favoráveis para mudar o cenário eleitoral.

“Eleição, processo eleitoral, campanha, rua, televisão, rádio e rede social. Estamos cansados de ver eleições no Brasil, seja municipal, estadual ou nacional, em que candidatos que tinham pouca intenção de voto, tiveram resultados positivos”, explicou Araújo.

O presidente do PSDB comentou que a candidata do MDB é o nome menos conhecido na comparação com os quatro primeiros. Enquanto Lula é conhecido por 98%, Bolsonaro por 96%, Ciro Gomes (PDT) por 86% e André Janones (Avante) por 25%, Tebet alcança 23% dos eleitores, segundo Datafolha divulgada em junho.

“O nível de desconhecimento da Simone Tebet é, exponencialmente, maior que de todos os candidatos que lideram as pesquisas. Nós temos certeza que Simone vai trazer algo inovador, de trazer esse sentimento de quebrar a polarização. Nós estamos fazendo nossa parte, que não é ficar sentado vendo o jogo sentado, enquanto não é perguntado ao eleitor o que ele vai fazer no dia da eleição”, completou Bruno.

Simone Tebet e a pesquisa Datafolha

A senadora foi escolhida pela coligação Cidadania, PSDB E MDB para ser candidata, mas seu nome não decolou. No último levantamento do Datafolha , ela aparecia em quinto lugar com apenas 1%, empatada com Vera Lúcia (PSTU) e Pablo Marçal (PROS).

O primeiro lugar ficou Lula, com 47%, seguido por Bolsonaro (28%), Ciro Gomes (8%) e André Janones (2%).


Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o perfil geral do Portal iG .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários