Tebet e Eduardo Leite precisam convencer seus partidos a aceitarem uma solução para o governo gaúcho
Reprodução
Tebet e Eduardo Leite precisam convencer seus partidos a aceitarem uma solução para o governo gaúcho

Após semanas de entraves nas negociações na disputa ao governo gaúcho, líderes históricos do MDB no Rio Grande do Sul se manifestaram favoráveis nesta quarta-feira a uma aliança estadual com os tucanos e que, consequentemente, teria como contrapartida o apoio do PSDB à candidatura da senadora Simone Tebet à Presidência da República.

As sinalizações foram feitas por emedebistas como o ex-governador Germano Rigotto e por José Fogaça, que é ex-prefeito de Porto Alegre. No entanto, interlocutores afirmam que eles condicionam o apoio a discussão com as bases da sigla naquele estado antes da formalização.Para viabilizar a coligação, o PSDB quer que o MDB abra mão da pré-candidatura do deputado estadual Gabriel Souza (MDB-RS), que já foi lançada. Souza seria o vice de Leite, ainda que já apareça como candidato da sigla nas propagandas do partido na TV e percorra o estado como postulante ao Palácio do Piratini.

Para destravar a composição e aplacar as discordâncias, os presidentes do MDB, Baleia Rossi, e Bruno Araújo, do PSDB, estão reunidos nesta tarde na tentativa de afinar o discurso de união, ainda que não haja nenhuma decisão oficial.

No entanto, Souza mantém o discurso a pessoas próximas de que segue candidato e inclusive lançou uma página na internet nesta manhã sobre a sua campanha ao Palácio do Piratini. Ele tem o apoio da militância da sigla e de outros quadros da velha guarda.

Em meio a resistência dos emedebistas gaúchos, Rigotto adotou tom conciliador ao tratar da chapa Ele foi seguido por Fogaça, que divulgou uma nota em que enaltece o papel de Tebet na tentativa de quebrar a polarização representada pelo ex-presidente Lula (PT) e o presidente Jair Bolsonaro (PL).

"O Rio Grande do Sul sabe do seu papel nos momentos decisivos da história. Precisamos pacificar o país, e isso só será possível com candidatura alternativa aos polos, e, em especial, sem divisão do Centro Democrático", afirma Rigotto.

Fogaça fez coro com o ex-governador por meio de nota: " O país inteiro olha atento para o MDB-RS. Temos sido procurados pelo Governador Eduardo Leite e pelos dirigentes nacionais do PSDB. As idas e vindas da política colocaram a candidatura de Simone Tebet e o MDB-RS como pilares fundamentais do centro democrático neste país e como as últimas forças capazes de romper a polarização", disse Fogaça.

O presidente do MDB gaúcho, Fábio Branco, que nesta terça-feira publicou uma nota negando que já tivesse fechada uma aliança com Leite após um encontro, ainda não se manifestou sobre o assunto.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários