Ex-deputada publicou a declaração nas redes sociais
Reprodução/Facebook
Ex-deputada publicou a declaração nas redes sociais

Neste sábado (28), a ex-deputada federal Manuela D'Ávila (PCdoB) disse que não pretende concorrer a nenhum cargo público nas eleições deste ano. O nome de Manuela era cogitado para o Senado em 2022.

Nas redes sociais, a política escreveu que há dois anos tem dito que não tem pretensão de concorrer a cargo eletivo neste ano. "Não desisti de nenhuma disputa, portanto, pelo simples fato de que nunca afirmei que estaria nela", afirmou.

Manuela disse, no entanto, que entende as expectativas que foram depositadas nela a partir dos convites que recebeu.

Em 2018, a  ex-deputada era companheira de chapa de Fernando Haddad (PT) na corrida presidencial e, em 2020, ela perdeu a disputa pela Prefeitura de Porto Alegre para Sebastião Melo (MDB) no segundo turno.

Na publicação, ela ainda afirmou ser "militante política muito antes de ter mandato" e que vai continuar dessa forma. "Afinal, Não são os mandatos que me fizeram militante: são nossas causas, nossos sonhos de justiça e liberdade."

No RS, Manuela era pressionada para se candidatar ao Senado na chapa do deputado estadual petista Edegar Pretto, pré-candidato ao governo do estado.

Entre os motivos para não concorrer, a ex-deputada mencionou ameaças que ela e a família sofrem há anos.



"Estive na linha de frente nas eleições majoritárias de 2018 e 2020. Sabemos como esses processos foram duros e violentos para mim e para minha família", afirmou.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários