Jair Bolsonaro
Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil - 25.03.2022
Jair Bolsonaro

Na manhã desta terça-feira (19), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que não pode pairar sobre as eleições deste ano "o manto da suspeição" . Bolsonaro se dirigiu aos presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), Rodrigo Pacheco (PSD-MG), do Senado, e Luiz Fux, que também estava presente. 

Em sua fala, o presidente recua em ataques frequentemente direcionados ao ministro Luís Barroso e a outros ministros do TSE. Na declaracão, Bolsonaro enaltece o convite feito para que militares acompanhem o processo pré-eleitoral, como a abertura dos códigos-fontes das urnas eletrônicas.

“Eu quero cumprimentar aqui o ministro Luís Roberto Barroso, que, enquanto presidente do Tribunal Superior Eleitoral, convidou as Forças Armadas. Repito: convidou as Forças Armadas a participar de todo o processo eleitoral. O que o povo quer é paz, tranquilidade, é trabalho, é poder viver em harmonia e trabalhar para que o seu país, de verdade, seja uma grande nação”, disse.

Em janeiro deste ano, Bolsonaro disse que Barroso e Alexandre de Moraes são "defensores" do Lula e "querem ele como presidente". Na época, o presidente fazia referência as acusações sobre propagação de fake news e ao 'gabinete do ódio'

Leia Também

No mesmo discurso desta terça-feira, o mandatário afirmou ter certeza de que as eleições seguirão “seu ritmo normal”.

"Esse compromisso é de todos nós, presidentes dos Poderes, comandantes de forças aqui, obviamente, direcionado ao ministro da Defesa. Todos nós somos importantes, todos nós somos agentes desse processo. E eu tenho certeza que as eleições do corrente ano seguirão o seu ritmo normal", disse Boslonaro.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários