Ex-presidente Lula recebeu Fabiano Contarato em maio de 2021 e convidou o senador para se filiar ao PT
Divulgação / Ricardo Stuckert
Ex-presidente Lula recebeu Fabiano Contarato em maio de 2021 e convidou o senador para se filiar ao PT

O senador Fabiano Contarato anunciou neste sábado que o Partido dos Trabalhadores (PT) decidiu lançar oficialmente o nome dele como pré-candidato ao governo do Espírito Santo. O anúncio do parlamentar ocorre em meio às tratativas para a formação de uma federação entre o PT, PV, PC do B e o PSB, partido que abriga o atual governador capixaba, Renato Casagrande.

"Fico imensamente feliz e animado com a decisão do Partido dos Trabalhadores do Espírito Santo em lançar oficialmente meu nome como pré-candidato a governador, conforme o diretório ampliado acaba de anunciar", escreveu Contarato nas redes sociais. A publicação foi acompanhada de uma foto em que aparece ao lado do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.


De acordo com integrantes do PT consultados pela reportagem, não há expectativa de que Lula participe presencialmente do lançamento oficial da candidatura do senador, marcada para ocorrer nesta segunda-feira.

"Estou à inteira disposição do partido e da população capixaba para construirmos um projeto progressista para nosso querido Estado", disse ainda o senador.

A ida de Contarato para o PT foi comunicada em dezembro de 2021. Antes, o parlamentar, que se destacou nacionalmente por sua atuação na CPI da Covid , estava filiado ao Rede Sustentabilidade. Ele está em seu primeiro mandato.

Leia Também

O anúncio de pré-candidatura também ocorre na esteira do mal-estar gerado por um encontro entre Casagrande e o ex-juiz da Lava-Jato Sergio Moro, pré-candidato do Podemos à presidência da República, na semana passada. O governador recebeu o ex-ministro da Justiça do governo Jair Bolsonaro (PL) na residência oficial, em Vila Velha.

A presidente nacional do PT, deputada federal Gleisi Hoffmann, classificou como "muito ruim" a reunião entre Casagrande e Moro, e tem afirmado que o gesto torna mais difícil as negociações com o PSB para formação de uma federação. O governador do estado disse que a reação foi "desproporcional".

Com a pré-candidatura de Contarato lançada oficialmente pelo PT, fica ainda mais embaralhado o jogo de cartas travado pelo partido de Lula e o PSB, que até a semana passada queria o apoio à reeleição de Casagrande no Espírito Santo. É que, se aprovada a federação, o agrupamento só poderá ter um candidato por estado.

Ainda assim, o principal obstáculo para a união entre os dois partidos continua sendo a eleição para o governo de São Paulo. O PT não abre mão de lançar o ex-prefeito Fernando Haddad, enquanto o PSB defende o ex-governador Márcio França. Também há divergências sobre a distribuição de cargos na estrutura de comando da federação. Os partidos, no entanto, seguem conversando.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários