Ex-ministro da Justiça Sergio Moro
Lula Marques / Fotos Públicas
Ex-ministro da Justiça Sergio Moro

Nesta quarta-feira (29), o ex-ministro Sergio Moro (Podemos) disse que a Lava Jato "combateu o PT" de forma efetiva e eficaz. Em seguida, porém, o pré-candidato à Presidência da República recuou e afirmou que a operação apenas descobriu "os esquemas de corrupção e mostrou o que o PT verdadeiramente é".

A declaração foi dada enquanto ele fazia críticas ao governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) e falava sobre o apoio de parlamentares do Podemos ao mandatário.

"Como é que a gente pode defender um governo desse? Com pessoas na fila de ossos, um governo que foi negligente com as vacinas, um governo que ofende as pessoas, um governo que desmantelou o combate a corrupção", afirmou Moro em entrevista à Rádio Capital FM, do Mato Grosso.

"Tudo isso por medo do quê? Do PT? Não. Tem gente que combateu o PT na história de uma maneira muito mais efetiva, muito mais eficaz. A Lava Jato", disse, cometendo um aparente ato falho.

Depois de ajustar a fala, o ex-ministro disse que não há motivos para apoiar Bolsonaro nas eleições de 2022. "Agora vai apoiar o presidente atual pra quê? Por quê? Qual que é o motivo? Se é uma questão meramente política? O objetivo é ganhar eleições? Eu acho que tem que ser para servir e proteger a população brasileira, e o nosso projeto vai nessa linha", acrescentou.

Moro foi juiz da Lava Jato e abandonou a magistratura para assumir a pasta da Justiça do governo Bolsonaro, mas, após desentendimentos, ele pediu para deixar o cargo em abril do ano passado .

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários