Ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira
Pedro França/ Agência Senado
Ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira

Ex-aliado do ex-presidente Lula , o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, disse nesta terça-feira que a imagem que o petista tenta apresentar hoje não será a mesma de um eventual novo governo. Ele afirmou que que Lula tenta esconder as fotos com a ex-presidente Dilma Rousseff, e completou que acredita na vitória do presidente Jair Bolsonaro .

"O que está acontecendo hoje no país é que o Lula que nós estamos vendo hoje é uma ilusão de ótica. Não é esse Lula que vai para a campanha, não é esse Lula bonzinho. Ele vai ter que fazer campanha com pessoas que têm uma rejeição muito grande no país. Ele está tentando esconder a foto dele com a Dilma, ele está tentando se aproximar de outras situações. Mas o Lula da campanha, que vai governar, é o Lula da Dilma, do Zé Dirceu, do Lindinho, da Gleisi", declarou o ministro, em live promovida pelo jornal Valor Econômico.

Sobre as eleições de 2022, Ciro Nogueira declarou que Lula se esforça para “atrair o centro”. Além disso, o ministro avaliou o resultado da aproximação entre Lula e do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin como sem muita chance de “sucesso”. Alckmin e Lula se reuniram no último domingo e discutem a possibilidade de formar uma chapa para a Presidência da República.

"(A união entre Lula e Alckmin ) é igual o cruzamento de um porco espinho com uma capivara. Não sei o que vai acontecer. Não vejo como um eleitorado, porque o eleitorado para presidente da República não é um eleitorado que soma dois e dois. São trajetórias distintas, eleitores que têm um pensamento muito diverso e eu não vejo muita chance de ter um sucesso eleitoral que possa ter resultado na eleição".

Também sobre a corrida à presidência da República, Ciro Nogueira afirmou que “as pessoas de bom senso vão reeleger o presidente”.

Leia Também

"Até porque na história do Brasil nunca se deixou de reeleger um presidente. Existe um sentimento nas pessoas de que a reeleição é praticamente um direito do governante".

Segundo o ministro, para conquistar a reeleição, o governo irá apresentar “as diferenças absurdas desse governo com os governos passados”.

"Para a reeleição, o que é fundamental? Se as pessoas estão mudando de vida. Se elas estão, elas não mudam (de voto), elas dão uma chance para o governante que está fazendo com que o país esteja crescendo e não existe possibilidade de o Brasil não crescer no próximo ano. Eu acho que até maio o país vai estar em uma recuperação econômica e o cenário eleitoral vai estar completamente diferente".

Ciro também categorizou Lula como “um candidato de 2002” e afirmou que está “muito mais leve e feliz em estar ao lado de um homem como Bolsonaro”. Ciro e Lula foram aliados no Piauí.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários