Prédio da Anvisa
Marcelo Camargo/ Agência Brasil
Prédio da Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) emitiu um comunicado neste domingo (19) informando que seus servidores receberam uma nova onda de ameaças nas últimas 24 horas. A agência pede proteção policial aos membros e solicita que o caso seja investigado com urgência pela PGR e por outros órgãos.

"Tais solicitações já haviam sido feitas no último mês de novembro quando a Agência recebeu as primeiras ameaças. O crescimento das ameaças faz com que novas investigações sejam necessárias para identificar os autores e apurar responsabilidades", escreveu a Anvisa.

A agência informa que enviou ofícios informando sobre as ameaças e pedindo investigações ao ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, o ministro da Justiça, Anderson Torres, o procurador-geral da República, Augusto Aras, o diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Maiurino, e o superintendente regional da Polícia Federal no Distrito Federal, Victor Cesar Carvalho dos Santos.

"Mesmo diante de eventual e futuro acolhimento dos pleitos, a Agência manifesta grande preocupação em relação à segurança do seu corpo funcional, tendo em vista o grande número de servidores da Anvisa espalhados por todo o Brasil. Não é possível afastar neste momento que tais servidores sejam alvo de ações covardes e criminosas", diz o comunicado.

Leia Também

A Anvisa ainda explicou que não vai divulgar as provas das ameaçar "para não expor os dados pessoais dos envolvidos", mas afirmou que "todas as informações foram encaminhadas às autoridades responsáveis".

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários