José de Abreu e o ex-presidente Lula
Reprodução / Instagram @josedeabreu
José de Abreu e o ex-presidente Lula

O ator  José de Abreu, conhecido pela aguerrida militância política nas redes sociais, desistiu da carreira política. O artista vinha trabalhando numa candidatura para deputado federal pelo PT no Rio de Janeiro, em 2022, mas voltou atrás ao tomar conhecimento das barreiras que viriam com sua possível eleição.

O ator destacou que caso eleito se tornaria uma “pessoa exposta politicamente” (PEP), norma legislativa que define agentes públicos. Assim, criaria barreiras para futuros contratos de trabalho para si mesmo e para os filhos.

"Fiquei muito deprimido após tomar essa decisão. Mas em reunião com meus filhos entendi que não podia fazer isso com a família, todos ficariam expostos politicamente e as empresas tem compliance muito rígido sobre isso", diz José de Abreu.

Diversas empresas privadas tem regras em relação a pessoas (e seus parentes) que ocuparam cargos públicos. Segundo o ator, essas regras poderiam gerar impedimentos para ele voltar a conseguir contratos após cumprir seu possível mandato parlamentar - o que também se estenderia para os filhos, sua principal preocupação.

Leia Também

Segundo José de Abreu, a desistência da carreira política é definitiva. Ele disse ainda que passaria a ganhar muito menos como parlamentar do que com seus trabalhos no teatro, TV e cinema.


"Minha candidatura é inviável, não tem condições", lamentou o ator, ressaltando que seguirá com sua militância política pelo PT.

Crítico contumaz do  presidente Jair Bolsonaro (PL) no Twitter, José chegou a se autointitular "presidente da República" para criticar e satirizar o atual governo. Em uma discussão nas redes sociais, o Bolsonaro chegou a ameaçar processar o ator por conta de suas postagens.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários