Pedro Guimarães, presidente da Caixa, Jair Bolsonaro, e intérprete de libras ao lado
Youtube/ Jair Bolsonaro
Pedro Guimarães, presidente da Caixa, Jair Bolsonaro, e intérprete de libras ao lado


O presidente Jair Bolsonaro (PL) minimizou o novo pedido de impeachment apresentado contra ele. Nesta quarta-feira (8), o advogado Miguel Reale Júnior  pediu o afastamento do chefe do Executivo com base no relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Pandemia .

"Tudo balela, tudo palhaçada. Não tem impeachment sem povo na rua", minimizou Bolsonaro durante sua semanal live no Youtube, nesta quinta-feira (9). "Cadê a denúncia de corrupção? Está lá o Miguel Reale Júnior todo cara lá de embalsamado, parece um tutancâmon", afirmou, ironizando o jurista por ter sido acusado de charlatanismo e cúmplice do vírus.

Desde o início da pandemia, Bolsonaro subestima o potencial do coronavírus, promove aglomerações e diz que ainda não se vacinou contra a Covid-19. Alvo da CPI, ele foi acusado de nove crimes.


Ao rebater o pedido do advogado, no entanto, o presidente preferiu atacá-lo e o apelidou de "marionete da esquerda". Reale Júnior é um dos autores do pedido de impeachment que culminou no afastamento da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em 2016.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários