Lira leva ao plenário projeto que prevê ações 'contraterroristas'
Foto: Marcos Corrêa/PR
Lira leva ao plenário projeto que prevê ações 'contraterroristas'

presidente da Câmara, Arthur Lira (PP), incluiu na pauta do plenário um projeto que prevê adoção de ações “contraterroristas” . A proposta foi reapresentada pelo deputado Vitor Hugo (PSL-GO) e se baseia num texto mais antigo, protocolado em 2016, pelo então deputado Jair Bolsonaro. Os deputados devem apreciar hoje um requerimento de urgência do projeto, que, se aprovado, o deixará pronto para ser votado.

A proposta é polêmica e já foi criticada pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Polícia Federal (PF). Um dos argumentos contrários ao texto é o de que ele ameaça a atuação dos movimentos sociais, uma vez que as ações podem ser entendidas como ato terrorista, caso o projeto seja aprovado.

O representante do Alto Comissariado da ONU para Direitos Humanos na América do Sul, Jan Jarab, chegou a categorizar a proposta como “verdadeira licença para matar” e declarou que o projeto é  muito amplo e vago, além de que “facilmente podem ser utilizados contra os movimentos sociais”.

O delegado da PF José Fernando Chuy, que era o responsável pela Coordenação de Combate ao Terrorismo da polícia, discordou da criação da figura da Autoridade Nacional Contraterrorista, que ficaria centralizada no Poder Executivo, na Presidência da República.

Para o delegado, essa centralização representa risco de “amplas prerrogativas de repressão e prevenção que conflitam com as atribuições de outros órgãos”. Chuy acredita que deve ser criada uma comissão com participação civil para definir quais situações são consideradas terroristas ou não.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários