João Doria (PSDB), governador de São Paulo
Divulgação/Instagram
João Doria (PSDB), governador de São Paulo

O governador de São Paulo e pré-candidato à Presidência em 2022, João Doria (PSDB) , vai se reunir com o ex-juiz e também pré-candidato  Sérgio Moro (Podemos) na próxima semana. O encontro está marcado para os políticos discutirem sobre a possível aliança entre Doria e Moro nas eleições do ano que vem.

Nesta segunda-feira (29), após ter vencido as prévias do PSDB no sábado (27) , Doria recebeu a imprensa no diretório paulista do partido, em São Paulo. O governador afirmou que “ainda é cedo” para falar de abrir mão de sua candidatura para se aliar ao Moro, que aparece com maior vantagem nas pesquisas.

“Nós temos um longo período pela frente para materializar e sedimentar uma decisão desta natureza. Quero salientar o meu profundo respeito por Sérgio Moro, com quem mantenho boa relação, e mantemos até agora. Agendamos um encontro após o meu retorno dos EUA, fico três dias lá, e já marcamos um encontro com ele, na volta”, disse Doria.

Além dos pré-candidatos à Presidência, a deputada federal e presidente nacional do Podemos, Renata Abreu (Podemos) também irá participar da reunião na semana que vem. "Já marcamos um encontro com ele e com Renata Abreu", disse Doria. "Agora é hora de união, do bom diálogo", completou.

João Doria ainda revelou que não fez um convite para que Eduardo Leite (PSDB), seu adversário nas prévias do partido, coordenasse sua campanha a presidente. Segundo o governador paulista, o gaúcho não seria uma opção porque seu desejo é ter alguém que esteja em São Paulo. "Fisicamente, ele está no Rio Grande do Sul. Queremos um coordenador que fique próximo do candidato. Não que seja paulista, mas que esteja em São Paulo."

Apesar de não querer Leite na logística, Doria quer o gaúcho presente nas campanhas. "Eduardo Leite terá papel de protagonismo na campanha do PSDB", finalizou o governador de São Paulo.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários