João Doria, Eduardo Leite e Arthur Virgílio, filiados ao PSDB
Reprodução
João Doria, Eduardo Leite e Arthur Virgílio, filiados ao PSDB

Após o PSDB anunciar que a votação para as prévias de 2022 encontrava-se pausada por conta de uma instabilidade no aplicativo , o presidente do partido no estado de São Paulo, Marco Vinholi, afirmou que não aceitaria adiar os votos para 2022.

"Nós não vamos aceitar, sobretudo depois de ver uma comissão eleitoral com a maioria pró-Eduardo Leite, de acompanhar um aplicativo feito por uma entidade do Rio Grande do Sul, de tanta coisa ao longo do processo, é que se discuta qualquer tipo de possibilidade de postergação de prévias para o ano que vem. Aí nós não vamos aceitar de maneira alguma", declarou Vinholi à CNN.

Vinholi, que também é secretário de Desenvolvimento Regional do São Paulo, afirmou que o mais prejudicado nessa instabilidade foi o diretório comandado por ele, que configura mais de 60% do PSDB.

"Finalizar as Prévias garantindo o direito do voto dos filiados e escolher o candidato a presidência da República do PSDB. Melar a prévias e jogar para 2022 jamais", disse Vinholi ontem em seu perfil no Twitter.

Segundo o partido, a votação para escolher o candidato que representará o PSDB nas eleições presidenciais em 2022 foi suspensa por questões de infraestrutura técnica, que não comportou a demanda dos votantes das prévias.

Leia Também

Concorrem à posição de pré-candidato do partido o governador de São Paulo, João Doria , o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite , e o ex-prefeito de Manaus (AM), Arthur Virgílio Neto .

Ainda nesta segunda, o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, deve definir os próximos passos do partido em relação as prévias. Segundo Araújo, o parecer técnico sobre a falha do aplicativo poderá ser apresentado ainda hoje.

"No início da tarde, haverá parecer técnico dos representantes do três candidatos sobre o real status e diagnóstico do aplicativo para entender qual é o tempo de resolução dele. Se for de curtíssimo prazo, a ideia é que seja disponibilizado praticamente que imediatamente para o filiado. Se a posição for outra, as campanhas vão ter de dialogar para saber como vamos fechar essa parte para fechar o resultado", disse Araújo.

A suspensão das prévias presidenciais entre os governadores João Doria (SP) e Eduardo Leite (RS) aconteceu no último domingo (21) por conta de um problema técnico no aplicativo onde ocorreria a votação. De acordo com o partido, eles pretendem retomar o processo o mais breve possível.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários