Eduardo Leite e Sergio Moro
Reprodução
Eduardo Leite e Sergio Moro

Em debate entre presidenciáveis da chamada 'terceira via', promovido pelo Movimento Brasil Livre (MBL), o  governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) falou sobre a possibilidade de fazer uma aliança com o ex-ministro Sérgio Moro, caso ele desenvolva "mais capacidade eleitoral".

"Se [Moro] tiver capacidade de articulação, se tiver agenda que se afine com a nossa nas diversas frentes, e se tiver mais capacidade eleitoral eu não tenho nenhum problema de sentar e conversar para construir convergência, porque essa eleição, como foi falado aqui, é a eleição mais importante da história recente, seguramente das nossas vidas, para o Brasil", disse Leite nesta sexta-feira (19).

O governador ressaltou que o objetivo da 'terceira via' é impedir que haja um segundo turno entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex- presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que aparece liderando as principais pesquisas eleitorais , como o Datafolha.

Apesar das diversas críticas de políticos que apoiam o governo e os da oposição sobre a filiação de Moro ao Podemos , Leite disse que a candidatura do ex-ministro é "legítima". "Acho que agora cabe a ele apresentar o que ele pensa sobre os outros assuntos, sobre economia, meio ambiente, educação", afirmou.

Durante o debate — que também participavam o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM) e Felipe D´Ávila (NOVO) —, Leite falou sobre o  governador de São Paulo João Doria, que disputa com ele a vaga do partido na corrida presidencial.

"Vou ganhar no próximo domingo nas prévias do PSDB. Não para começar uma campanha eleitoral com uma candidatura rejeitada. Se eu e o governador João Doria temos o mesmo piso de onde nós partimos nas pesquisas eleitorais acho que está bem claro que o teto de um é mais baixo que o outro", afirmou Leite.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários