Ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Dias
Pedro França/Agência Senado
Ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Dias

O ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias , será alvo de um processo administrativo disciplinar aberto pela  CGU (Controladoria-Geral da União). O órgão busca investigar a conduta de Dias durante a pandemia da Covid-19. 

Além disso, a pasta também abriu um processo contra a Davati , empresa que estaria envolvida com Dias em um contrato bilionário na compra de vacinas. 

Roberto Dias foi acusado de pedir propina na compra de vacinas. Ele foi nomeado diretor de logística durante o governo bolsonaro na gestão de Luís Henrique Mandetta na Sáude. 

Dias foi depoente na  CPI da Covid e, após mentir e omitir detalhes sobre o caso de propina, recebeu voz de prisão do presidente do colegiado, o senador Omar Aziz. Depois de pagar a fiança, ele passou a responder em liberdade à acusação de falso testemunho.

Leia Também

Ainda, o representante da Davati Medical Supply, Luiz Dominguetti , também foi ouvido pela CPI da Covid e confirmou para a comissão que recebeu pedido de propina quando Roberto Dias exigiu o aumento de preço de cada dose da vacina AstraZeneca que o governo comprasse.

A CGU abriu uma apuração preliminar do caso após a oitiva de Dominguetti. Hoje, a pasta decidiu aprofundar a investigação e abrir um processo que corre sob sigilo e é focado nas ações de Roberto Dias.


- Com informações da CNN Brasil

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários